CDS afirma existir falta de água de rega na Ponta do Sol

João Aníbal é um empresário agrícola deste concelho e diz que para fazer face à situação já sugeriu, na última reunião de Assembleia Municipal, à Presidente da Câmara que investigue a possibilidade de construção de tanques de armazenamento de água das ribeiras e demais cursos de água “desperdiçados pela Câmara”.

O deputado municipal do CDS na Ponta do Sol, João Aníbal Garanito, afirma haver “escassez de água de rega, não só no município, como na Região Autónoma na sua totalidade”.

João Aníbal é um empresário agrícola deste concelho e diz que para fazer face à situação já sugeriu, na última reunião de Assembleia Municipal, à Presidente da Câmara que investigue a possibilidade de construção de tanques de armazenamento de água das ribeiras e demais cursos de água “desperdiçados pela Câmara”.

O deputado afirma ao mesmo tempo que é também uma possibilidade sensibilizar o Governo Regional, através do Secretário da Agricultura, para esta situação.

“A nada ser feito, prevêem-se tempos difíceis para os agricultores e suas produções, fruto da seca que nos atinge há alguns meses”, conclui João Aníbal Garanito.

Recomendadas

Madeira: PCP propõe gabinete para micro e pequenas empresas acederem a medidas de apoio ao coronavírus

Os comunistas madeirenses alertam que o acesso aos apoios às empresas, que foram decretados pelos governos, requerem um conjunto de actos burocráticos que muita micro e pequenas empresas da região não vão ter condições humanas e técnicas para poder concretiza-las e para aceder aos referidos apoios.

Câmara do Funchal lança guia de boas práticas para comerciantes lidarem com coronavírus

Este guia reúne as práticas a adotar nesta nova fase de modo a que os empresários possam proceder à reabertura dos seus espaços comerciais em plena segurança, explicou Miguel Gouveia, presidente da Câmara Municipal do Funchal.

Coronavírus: Madeira vai manter estratégia de controlo de entrada de passageiros

O presidente do Governo da Madeira disse que a única forma que temos de controlar focos potenciais do vírus na região, e de proteger a vida dos cidadãos passa por se a capacidade de controlarmos as entradas na região. Miguel Albuquerque refere que “não estão a ser violados Direitos, Liberdades e Garantias. Estamos para proteger outros direitos, como o direito à saúde e à vida da restante população, para restringir e salvaguardar desses potenciais focos de infeção”, acrescentou o governante.
Comentários