CDS-PP avança com proposta para alargar “lay-off” aos sócios-gerentes de médias empresas

Francisco Rodrigues dos Santos critica “discriminação” dos sócios-gerentes e, mesmo sem criticar abertamente o veto de Marcelo Rebelo de Sousa, defende que “o país não precisa de um travão, mas de construção de boas soluções”.

António Pedro Santos/Lusa

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, reagiu ao veto do Presidente da República ao diploma de alargamento do lay-off simplificado aos sócios-gerentes de micro e pequenas empresas – justificado com a lei-travão e acompanhado da sugestão de que a alteração seja reapresentada em sede de discussão na especialidade do Orçamento Suplementar -, dizendo que os centristas vão apresentar uma proposta que visa alargar o regime de lay-off simplificado também aos sócios-gerentes das médias empresas, “para acabar, de uma vez por todas, com esta discriminação”.

“O CDS foi o primeiro partido político a defender esta medida perfeitamente justa do ponto de vista social, pois os sócios-gerentes são também trabalhadores das empresas, muitas vezes os únicos, e que até aqui estão a ser completamente esquecidos e desprezados pelo Governo”, defendeu o líder centrista na sua reação ao veto de Marcelo Rebelo de Sousa.

Apesar de não criticar diretamente o Presidente da República, Francisco Rodrigues dos Santos salientou que “o país não precisa de um travão, mas de construção de boas soluções”, apelando à bancada parlamentar do PS e ao Governo que “aproveitem esta última oportunidade para não serem uma força de bloqueio” às ajudas aos sócios-gerentes de empresas que representam 96% do tecido empresarial português.

Relacionadas

PAN vai apresentar proposta de apoio a sócios gerentes no Orçamento Suplementar

Numa nota enviada à comunicação social, o partido indica que, “no seguimento do veto do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa” o “Grupo Parlamentar do PAN – Pessoas-Animais-Natureza vai reapresentar em sede Orçamento de Estado Suplementar uma nova proposta, dada a importância socioeconómica da medida, no atual contexto de surto de Covid-19”.

Bloco quer contornar decisão de Marcelo e vai propor apoio a sócios-gerentes na especialidade do Orçamento Suplementar

A coordenadora do BE considerou que o problema levantado pelo chefe de Estado pode ser “ultrapassado se a medida for incluída já” no Orçamento Suplementar, em fase de discussão na especialidade no parlamento.

PSD diz que providência cautelar da ACP contra injeção na TAP é resultado de um “erro crasso” da companhia aérea

O líder do PSD, Rui Rio, defendeu que se a TAP não deve desrespeitar o princípio do equilíbrio territorial e, se quer servir apenas uma região do país, não pode ser o Estado central a injetar dinheiro na empresa.
Recomendadas

Primeiro-ministro francês pede que não se baixe guarda perante ressurgimento da doença

O primeiro-ministro francês pediu esta segunda-feira aos franceses e aos serviços do Estado que “não baixem a guarda” face ao ressurgimento da Covid-19, para que não seja preciso voltar a impor um “confinamento geral”.

PSD de Lisboa questiona Governo sobre “impreparação” do SNS para dar resposta a eventual segunda vaga da Covid-19

Em causa está, segundo o PSD, a “incapacidade de resposta” dos serviços de urgência do Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, em dar resposta à “anormal afluência” registada. Os social-democratas alertam ainda que essa afluência pode vir a aumentar em caso de sobreposição do pico da gripe com uma possível segunda vaga de Covid-19.

John Hume, vencedor do Prémio Nobel da Paz, morre aos 83 anos

O político norte-irlandês, um dos grandes responsáveis pelo Acordo de Belfast e fundador do SDLP, é lembrado por vários quadrantes como um herói nacional
Comentários