CDS-PP diz que novo hospital é “neblina no horizonte” devido à República

Os centristas pedem que o governo central cumpra a promessa de financiamento do novo hospital da Madeira, um “projeto estruturante” para a Madeira.

O CDS-PP diz que a neblina no horizonte, relativamente ao Novo Hospital da Madeira, reside na “existência ou inexistência” de vontade por parte da República em cumprir a promessa de financiamento da unidade hospitalar “a tempo e horas”.

O deputado centrista, Mário Pereira, durante o debate do Programa de Governo, que decorre na Assembleia Legislativa da Madeira, disse que a unidade hospitalar um projeto estruturante para a Madeira.

“O novo hospital é um desígnio de todos os madeirenses”, afirmou o centrista.

O deputado do CDS-PP sublinhou que o serviço público de saúde deve ter acesso fácil e transparente, com segurança, qualidade, ser sustentável, e ter uma distribuição de meios justa.

“É preciso inovar de forma a lidar com os desafios que temos em termos de saúde”, considerou. “Existem desafios na saúde, que precisam de ser atendidos com muita atenção, em que se inclui os cuidados de saúde primários, as altas problemática, as listas de espera, a gestão da saúde, a sustentabilidade financeira, e o novo hospital”, acrescentou o centrista.

Recomendadas

Secretário Regional de Educação entrega licenças para aplicações interativas de música nas escolas

O governante referiu que a iniciativa enquadra-se na aposta que a Secretaria Regional de Educação tem vindo a realizar na introdução de novas tecnologias nas escolas enquanto mais-valias para a aquisição de competências por parte dos alunos.

Deco recomenda que comemore festas natalícias com espumante nacional

Procure comprar o espumante numa loja com uma climatização adequada, de preferência onde as garrafas estejam deitadas e ao abrigo da luz.

PS considera que resolução das perdas de água deve ser prioridade nos investimentos regionais

O PS vai propor ao Governo que estabeleça contratos-programa com as autarquias que não pertençam à ARM, para apoio na recuperação e substituição de redes de água. Os socialistas consideram que o executivo tem não tem vontade política de fazer uma parceria estratégica com estes municípios, “criando sinergias e combatendo as perdas de água com mais investimento e atingindo as metas necessárias em menos tempo”.
Comentários