CDS quer actualização do Plano de Contingência para controlo da Xylella fastidiosa

O CDS-PP tinha já questionado o ministro da Agricultura em Julho de 2017, quando ainda não se conhecia nenhum foco da doença em território nacional.

Carneocephala fulgida, vector da doença (Xylella fastidiosa) na vinha. Foto: J. Clark – University of California, Berkeley (EUA)

Os deputados do CDS-PP Patrícia Fonseca, Ilda Araújo Novo e Hélder Amaral querem saber se está já em curso alguma actualização ao Plano de Contingência para controlo da Xylella fastidiosa e seus vectores, elaborado em 2016, e se não, para quando está pensada essa actualização. E enviaram a pergunta ao ao ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos.

Relembre-se que a presença da Xylella fastidiosa foi confirmada em 3 de Janeiro de 2019, em Vila Nova de Gaia, em lavanda, sem sintomatologia da doença

Os deputados do CDS-PP querem também saber que alterações estão a ser implementadas em relação à metodologia seguida até aqui e que é”urgente reavaliar o plano de acção”.

Pode continuar a ler o artigo aqui.

Recomendadas

DGAV atualiza zona demarcada do inseto da psila dos citrinos

A Trioza erytreae, ou psila africana dos citrinos, é um insecto considerado de quarentena para os citrinos e outros hospedeiros, provocando estragos muito graves. A sua presença no espaço da União Europeia era até agora conhecida apenas na Ilha da Madeira e Canárias.

DGRM abre consulta pública para avaliação ambiental das águas marinhas

A DGRM – Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos informa que está aberto o período de discussão pública sobre a Avaliação do Estado Ambiental das águas marinhas sob soberania portuguesa, para cumprimento das formalidades inerentes à implementação do segundo ciclo da Directiva Quadro Estratégia Marinha (DQEM).

Cervejaria sueca procura fornecedores de barris de carvalho

A Enterprise Europe Network é uma rede de serviços para ajudar as empresas a inovar e a competir melhor no espaço europeu.
Comentários