CDU denuncia uso inapropriado de dinheiros públicos na Empresa de Eletricidade da Madeira

Edgar Silva afirma que “não é admissível que se tenha recorrido a avultado investimento público para tornar aquela ilha autónoma do ponto de vista energético, através de biocombustível, e, sem atender mais àquelas metas energéticas e sociais, se passe a produzir sabonetes”.

A CDU esteve esta terça-feira junto à Empresa de Eletricidade da Madeira onde denunciou o uso inapropriado de dinheiros públicos e políticas fraudulentas levadas a cabo pelo Governo Regional da Madeira e por esta empresa.

O coordenador regional da CDU, Edgar Silva, explicou que “não se pode, impunemente, direcionar milhões de euros para uma alternativa energética (no Porto Santo) e nada fazer nesse sentido”.

Edgar Silva afirma que “não é admissível que se tenha recorrido a avultado investimento público para tornar aquela ilha autónoma do ponto de vista energético, através de biocombustível, e, sem atender mais àquelas metas energéticas e sociais, se passe a produzir sabonetes”.

Para o coordenador da CDU-Madeira está em causa um processo fraudulento. Edgar Silva refere que à Empresa de Eletricidade são exigidas responsabilidade no setor energético “e não o investimento em produtos da área cosmética ou farmacêutica”.

Neste sentido, Edgar Silva sugere um inquérito independente às contas desta empresa.

Recomendadas

Governo da Madeira satisfeito com aprovação de regime jurídico que permite guardas armados nos navios

O vice-presidente do Governo Regional disse que esta medida vai promover a competitividade do Registo Internacional de Navios.

Cinema na Madeira gera receita de 338 mil euros

O cinema da Madeira obteve mais 75 mil euros em receitas em comparação com o trimestre anterior.

Madeira: crédito a sociedades não financeiras cai 0,1%

O crédito malparado das sociedades financeiras fixou-se em 200 milhões de euros, no segundo trimestre.
Comentários