Celebrar a inclusão e a diversidade nas Jornadas Europeias do Património

Cabe-nos a todos fazer jus ao mote da presente edição, “Património Inclusivo e Diversificado”, e levar longe a hashtag #opatrimonioenosso. Por todo o país, até 3 de outubro.

Reabertura, reencontro e inclusão é a promessa da edição deste ano das Jornadas Europeias do Património (JEP), que envolvem 150 concelhos e um total de 900 iniciativas, na maior parte gratuitas, a decorrer entre 24 de setembro e 3 de outubro.

Porquê reabertura? Simples. Muitos locais históricos reabrem ao público após um ano de pandemia, um convite ao reencontro e à partilha de experiências. E também ao envolvimento e participação de todos na cultura, enfatizando que a interação com indivíduos e comunidades de diferentes origens culturais enriquece as nossas vidas. É no exercício da tolerância e do conhecimento do ‘outro’ que o espírito das JEP ganha sentido – ou não fosse o tema desta edição  “Património Inclusivo e Diversificado”.

É assim que, em 2021, o concerto de esforços e criatividade de organizadores e programadores se vai desmultiplicar em iniciativas físicas e digitais para dar corpo ao evento cultural mais amplamente celebrado e partilhado pelos cidadãos da Europa.

Todos os anos são organizados mais de 70 mil eventos, tendo em vista sensibilizar os europeus para o património comum deste imenso território, bem como para a importância da sua preservação e proteção, mediante a criação de iniciativas que combinem inovação e inclusão.

Esta iniciativa anual do Conselho da Europa e da União Europeia envolve mais de 50 países e convida à participação ativa na descoberta de uma herança cultural comum, implicando o envolvimento dos cidadãos europeus com o património cultural. Os objetivos principais são reforçar os sentimentos de identidade cultural, de memória coletiva e de afirmação de um património comum cuja riqueza reside na sua diversidade.

A celebração deste evento em Portugal está a cargo da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) e envolve diversas entidades públicas, privadas, coletivas ou individuais na organização das iniciativas que promovem o Património e a cultura enquanto ferramenta de coesão social na Europa. As JEP representam, por isso, uma celebração da solidariedade internacional e do diálogo. Que o mote da edição deste ano quer reforçar promovendo mais inclusão e diversidade cultural.

De Norte a Sul do país, consulte o programa completo aqui.

Recomendadas

Caetano Veloso lança dueto com Carminho

Carminho é convidada especial no novo álbum do lendário cantor brasileiro, o primeiro de originais do artista num período de dez anos. O tema “Você-Você” debruça-se sobre as diferenças entre o português falado em Portugal e no Brasil

PremiumDiogo Amaral: “Existe um grande desinteresse pelo sector cultural em Portugal”

Está a gravar uma novela que irá estrear na SIC. Também será possível vê-lo brevemente nas salas de cinema, pois faz parte do elenco do remake do filme “O Pai Tirano”, com estreia prevista para o final do ano e que vai ter duas versões: uma para o cinema e outra em minissérie, para televisão, que será exibida em 2022 pelo canal dirtigido por Daniel Oliveira. “Acontece certas experiências profissionais destacarem-se por serem especiais. Foi ótimo trabalhar com toda a equipa e elenco.”, garante Diogo Amaral.

Escritaria 2021 presta homenagem a Germano Almeida

Germano Almeida, o escritor, a obra e o cinema que esta inspirou vão estar em destaque no festival literário Escritaria. Assim como o seu novo livro. De 24 a 31 de outubro, todos os caminhos vão dar a Penafiel.
Comentários