Centeno adverte Itália que só um novo orçamento dissipará as dúvidas

Centeno, que se deslocou hoje a Roma para reuniões com o Governo italiano, falava numa conferência de imprensa conjunta com o ministro das Finanças italiano, Giovanni Tria, que por seu turno insistiu que “os pilares” do projeto orçamental rejeitado por Bruxelas são para “manter”.

Cristina Bernardo

O presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, exortou hoje, em Roma, o Governo italiano a submeter a Bruxelas um novo plano orçamental em linha com as regras comuns europeias, advertindo que só assim Itália dissipará a atual desconfiança.

Centeno, que se deslocou hoje a Roma para reuniões com o Governo italiano, falava numa conferência de imprensa conjunta com o ministro das Finanças italiano, Giovanni Tria, que por seu turno insistiu que “os pilares” do projeto orçamental rejeitado por Bruxelas são para “manter”, ainda que manifestando abertura para prosseguir um diálogo construtivo com a Comissão Europeia.

Reconhecendo que tem noção de que a atual política orçamental italiana “preocupa os Estados-membros da Europa”, Tria reiterou que “essas preocupações não são fundadas”, tendo Centeno, por seu lado, apontado que “as dúvidas persistentes”, nos mercados e entre os parceiros europeus, já estão a ter custos para Itália, e esse cenário só pode ser mudado com “um plano orçamental melhorado”.

“Há dúvidas persistentes nos mercados entre os parceiros europeus sobre a estratégia orçamental de Itália. A incerteza já está a ter um preço, na forma de custos de financiamento mais elevados para o Estado italiano, empresas italianas e cidadãos italianos. Um plano orçamental revisto oferece a oportunidade para dissipar as dúvidas e preservar a confiança, tanto interna – isto é, de empresas e das famílias – como externa, de investidores e parceiros europeus. Este é um ingrediente fulcral para o crescimento”, alertou Centeno.

Relacionadas

Mário Centeno reúne-se com governo italiano

O presidente do Eurogrupo vai reunir-se esta sexta-feira, em Roma, com o primeiro-ministro e com o ministro das Finanças de Itália, a menos de uma semana do final do prazo dado por Bruxelas para apresentação de um novo orçamento.

Itália vai crescer moderadamente mas incertezas são mau presságio

O crescimento da economia italiana deverá acelerar moderadamente a partir deste ano, mas a incerteza das políticas governamentais e o planeado recuo das reformas estruturais são um mau presságio, segundo as previsões da Comissão Europeia hoje divulgadas.

Moscovici insiste que a Itália tem de cumprir as regras europeias no orçamento

“Não pode haver negociação nessa matéria”, afirmou o comissário europeu quando falava sobre as dúvidas que existem quanto ao crescimento da economia italiana.
Recomendadas

Défice da balança de bens e serviços aumenta nos primeiros três meses do ano

Em comparação com o período homólogo, verifica-se que o défice do saldo acumulado das balanças aumentou, sendo que em 2018 o valor fixou-se nos 78 milhões de euros.

Eletricidade em Portugal entre as mais caras da União Europeia

Portugal paga a sexta eletricidade mais cara entre os estados-membros. É de destacar que as taxas e impostos e outros custos do sistema elétrico pesam 55% na fatura total dos portugueses.

Mais otimista, OCDE revê em alta crescimento da economia da zona euro para 1,2% este ano

OCDE cortou para 3,2% a estimativa do crescimento da economia global este ano. No entanto, revê em alta as previsões sobre a expansão da economia da zona euro, que deverá ser suportada pelo consumo privado, ainda que a incerteza política, a fraca procura externa e a baixa confiança empresarial continuem a pesar.
Comentários