CEO da Merlin Properties quer continuar a “aumentar os ativos em Portugal de forma paciente e efetiva”

Ismael Clemente marcou presença na cerimónia de admissão da empresa espanhola na Bolsa de Lisboa. “”Queremos atingir entre os 15% e 20% do nosso volume no mercado português, mas não temos nenhuma meta traçada para atingir esse número”, refere.

Ismael Clemente, CEO da Merlin Properties pretende que a empresa ligada ao setor imobiliário continue a aumentar os seus ativos em Portugal “de forma paciente e efetiva.

Na cerimónia de admissão da empresa espanhola realizada esta quarta-feira, 14 de janeiro, na sede da Euronext em Lisboa, o responsável da Merlin referiu que”volvidos cinco anos e meio da nossa atividade somos a maior empresa da península ibérica. Em Portugal o nosso investimento já chega aos mil milhões de euros”.

O responsável da Merlin Properties frisou ainda que a empresa está “a desenvolver um número de ferramentas e atividades que nos permitam dar resposta aos clientes e colaboradores”.

Sobre a admissão na Bolsa de Lisboa, Ismael Clemente assumiu que “é um sinal que esperamos venha a aumentar a nossa imagem e reputação no país. Cumprimos hoje um objetivo estratégico da nossa empresa ao entrarmos na bolsa portuguesa”.

Ismael Clemente salientou ainda que espera continuar a crescer no mercado português que atualmente representa 9% da empresa. “Queremos atingir entre os 15% e 20%, mas não temos nenhuma meta traçada para atingir esse número”, refere.

Sobre as áreas de aposta, Ismael Clemente refere que o retalho não é o setor favorito dos investidores internacionais neste momento. Escritórios e logísticas sim”, acrescentando que a plataforma de logística que a empresa possui em Vila Franca “vai incrementar o peso da Merlin em Portugal”.

Ler mais
Relacionadas

Isabel Ucha: “Entrada da Merlin Properties revela confiança na economia portuguesa”

Presidente do Euronext falou na cerimónia de admissão na Bolsa de Lisboa da empresa espanhola Merlin Properties.

Merlin Properties entra na Bolsa de Lisboa a valer 12,37 euros por ação

A admissão da imobiliária espanhola na bolsa portuguesa aconteceu esta tarde numa sessão realizada na sede da Euronext em Lisboa. A entrada é feita mediante o procedimento de “dual-listing” (cotação direta). A Merlin Properties já cotada em Espanha no IBEX 35 pretende assim fortalecer a sua posição no mercado português.

Merlin Properties é admitida hoje na Bolsa de Lisboa. Quem é esta empresa espanhola?

A maior empresa do setor imobiliário em Espanha cotada no IBEX 35 já atua no mercado português desde 2015 e no qual já tinha demonstrado vontade de integrar a bolsa de Lisboa em outubro do ano passado. A oportunidade surge agora com a entrada na Bolsa de Lisboa a ser feita “mediante o procedimento de dual-listing” (cotação direta).
Recomendadas

Novo Banco assume-se como ‘ATM Junky’. ‘Mobile’ já é o maior ponto de contacto com os clientes

Segundo os dados apresentados por João Dias, chief digital officer do Novo Banco, até junho de 2019, 42% das interações entre os clientes particulares e o Novo Banco foram realizados através do mobile, contra 39% dos pontos de contacto realizados através do ATM, numa altura em que o Novo Banco ainda se assume como “um ATM junky”.

British Airways anuncia suspensão de todos os voos para a China

As companhias aéreas Lion Air, Cathay Pacific, Asiana, Jeju Air, Jin Air e Air Seoul também já anunciaram suspensão ou cancelamento de voos para território chinês por causa do coronavírus, que já matou 132 pessoas.

Santander lucra 6,5 mil milhões em 2019, menos 17% que em 2018

O banco espanhol apresentou resultados a caírem por causa dos custos extraordinários com a operação que tem no Reino Unido. Mas em Espanha os lucros subiram. O Santander Totta, em Portugal, contribuiu com 525 milhões de euros para o resultado líquido.
Comentários