CEO da Merlin Properties quer continuar a “aumentar os ativos em Portugal de forma paciente e efetiva”

Ismael Clemente marcou presença na cerimónia de admissão da empresa espanhola na Bolsa de Lisboa. “”Queremos atingir entre os 15% e 20% do nosso volume no mercado português, mas não temos nenhuma meta traçada para atingir esse número”, refere.

Ismael Clemente, CEO da Merlin Properties pretende que a empresa ligada ao setor imobiliário continue a aumentar os seus ativos em Portugal “de forma paciente e efetiva.

Na cerimónia de admissão da empresa espanhola realizada esta quarta-feira, 14 de janeiro, na sede da Euronext em Lisboa, o responsável da Merlin referiu que”volvidos cinco anos e meio da nossa atividade somos a maior empresa da península ibérica. Em Portugal o nosso investimento já chega aos mil milhões de euros”.

O responsável da Merlin Properties frisou ainda que a empresa está “a desenvolver um número de ferramentas e atividades que nos permitam dar resposta aos clientes e colaboradores”.

Sobre a admissão na Bolsa de Lisboa, Ismael Clemente assumiu que “é um sinal que esperamos venha a aumentar a nossa imagem e reputação no país. Cumprimos hoje um objetivo estratégico da nossa empresa ao entrarmos na bolsa portuguesa”.

Ismael Clemente salientou ainda que espera continuar a crescer no mercado português que atualmente representa 9% da empresa. “Queremos atingir entre os 15% e 20%, mas não temos nenhuma meta traçada para atingir esse número”, refere.

Sobre as áreas de aposta, Ismael Clemente refere que o retalho não é o setor favorito dos investidores internacionais neste momento. Escritórios e logísticas sim”, acrescentando que a plataforma de logística que a empresa possui em Vila Franca “vai incrementar o peso da Merlin em Portugal”.

Ler mais
Relacionadas

Isabel Ucha: “Entrada da Merlin Properties revela confiança na economia portuguesa”

Presidente do Euronext falou na cerimónia de admissão na Bolsa de Lisboa da empresa espanhola Merlin Properties.

Merlin Properties entra na Bolsa de Lisboa a valer 12,37 euros por ação

A admissão da imobiliária espanhola na bolsa portuguesa aconteceu esta tarde numa sessão realizada na sede da Euronext em Lisboa. A entrada é feita mediante o procedimento de “dual-listing” (cotação direta). A Merlin Properties já cotada em Espanha no IBEX 35 pretende assim fortalecer a sua posição no mercado português.

Merlin Properties é admitida hoje na Bolsa de Lisboa. Quem é esta empresa espanhola?

A maior empresa do setor imobiliário em Espanha cotada no IBEX 35 já atua no mercado português desde 2015 e no qual já tinha demonstrado vontade de integrar a bolsa de Lisboa em outubro do ano passado. A oportunidade surge agora com a entrada na Bolsa de Lisboa a ser feita “mediante o procedimento de dual-listing” (cotação direta).
Recomendadas

António Horta-Osório é o novo chairman da Bial

Luís Portela, atual chairman e principal acionista, já havia decido sair. O convite ao banqueiro surge para o reforço da internacionalização do grupo.

Fase da licitação principal do leilão do 5G atinge 196 milhões de euros

Valor total das propostas dos operadores supera o preço base de referência (195,9 milhões) para os 54 lotes de frequências em leilão, nesta fase. Face às licitações de quarta-feira, as propostas subiram em cerca de 1,9 milhões de euros. Há ainda um lote que ainda não foi licitado.

Produção da EDP Renováveis recuou 5% em 2020

A Europa registou uma queda de 15%, com a América do Norte a ter uma subida de 6%. Com 12,2 gigawatts de capacidade instalada, a EDP Renováveis tem atualmente 2,3 GW de nova capacidade em construção: 1.648 MW de eólico em terra, 404 MW de solar fotovoltaico e 269 em participações em projetos offshore.
Comentários