Cerca de 1.800 judeus sefarditas obtiveram nacionalidade portuguesa em 2017

Registou-se um aumento de 600% nos processos aprovados em comparação com 2016, o primeiro ano de vigência da lei que permite aos descendentes de judeus sefarditas (expulsos de Portugal no século XVI) requererem a nacionalidade portuguesa. Há mais 12 mil pedidos já entregues e em fase de avaliação.

Cerca de 1.800 descendentes de judeus sefarditas adquiriram a nacionalidade portuguesa em 2017, beneficiando de uma lei que entrou em vigor dois anos antes. De acordo com a publicação “Forward” (ligada à comunidade judaica nos EUA), acrescem 12 mil pedidos já entregues e que estão em fase de avaliação pelas autoridades portuguesas.

O número de pedidos aprovados em 2017 representa um aumento de 600% em comparação com o primeiro ano de vigência da lei. “Nesse ano, a aplicação da nova lei colidiu com obstáculos burocráticos e mudanças políticas”, salienta a “Forward”.

A lei em causa deriva da perseguição e expulsão de judeus no âmbito da Inquisição, com início no século XVI, e surge integrada num conjunto de iniciativas legislativas “para reforçar os laços de Portugal com a comunidade judaica” e “reconhecer a sua herança judaica”, explica a mesma publicação.

Na vizinha Espanha há um processo similar em desenvolvimento, aprovado na mesma altura, que concedeu a nacionalidade a mais de 5.000 descendentes de judeus no total. O artigo da “Forward” faz também referência ao turismo em Portugal e à construção de um novo museu judaico em Lisboa que deverá abrir em 2019.

Relacionadas

Benjamin Netanyahu: “Jerusalém é a capital de Israel, ninguém o pode negar”

“Torna possível a paz porque reconhece a realidade e a substância da paz”, declarou o primeiro-ministro israelita esta segunda-feira, em Bruxelas, antes do encontro com os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia.
Recomendadas

Presidente da Boeing: ”Estamos a tomar as medidas necessárias para garantir a total segurança do 737 MAX”

“A Boeing está a finalizar o desenvolvimento de uma atualização de ‘software’ e a revisão do manual de treino dos pilotos para corrigir os erros dos sensores MCAS”, disse o presidente da companhia Dennis Muilenburg em comunicado.

Bolsonaro apoia Trump: “Nós vemos com bons olhos a construção do muro”

Posição foi assumida pelo chefe de Estado brasileiro numa entrevista emitida hoje pelo canal de televisão norte-americana Fox News, no âmbito da visita que Jair Bolsonaro está a realizar, desde domingo, aos Estados Unidos.

Sempre colado ao telemóvel? Esta aplicação impede os ‘zombies’ dos smartphones de serem atropelados

Em 2017, na Coreia do Sul, mais de 1.600 mil pedestres foram mortos em acidentes na estrada, o que representa cerca de 40% do total de mortes no trânsito, segundo dados do Traffic Accident Analysis System. Esta aplicação ajuda os pedestres a estarem mais atentos aos carros.
Comentários