CGD baixa taxa mínima do spread para 1,23%. É o sexto banco a baixar custo do crédito à habitação

Em quatro meses, desde janeiro, seis bancos já reviram em baixa o spread mínimo cobrado aos clientes. O último a fazê-lo foi a CGD, depois do EuroBic, do BPI, do Crédito Agrícola, do Santander Totta e do Montepio.

Foto Cedida

Mais um banco que baixou o spread do crédito à habitação. Desta vez foi a Caixa Geral de Depósitos que baixou a taxa que é acrescentada à Euribor no crédito à habitação. Assim ficou agora a abaixo do BCP, Novo Banco e BPI, no ranking dos créditos mais caros para a compra de casa.

Em quatro meses, desde janeiro, seis bancos já reviram em baixa o spread mínimo cobrado aos clientes. O último a fazê-lo foi a CGD, depois do EuroBic,  do BPI, do Crédito Agrícola, do Santander Totta e do Montepio.

O  Bankinter oferece o spread mínimo mais baixo (1%) do mercado nacional de crédito à habitação, logo seguido pelo Banco CTT (1,10%), segundo o ranking publicado pelo site idealista.

No final de março foi a vez do Banco Montepio baixar o spread mínimo de 1,50% para 1,175%.

O EuroBic, liderado por Teixeira dos Santos, também reduziu o spread mínimo de 1,49% para 1,20%.

Em março, o Crédito Agrícola anunciou que reduziu os spreads do Crédito à Habitação para 1,20%.

“Para os Clientes com maior envolvimento financeiro no Crédito Agrícola – segmento CA Dedicado – e bonificação máxima pela posse de produtos e serviços, o spread mínimo pode atingir 1,10%”, adiantou o banco especializado na agricultura.

“Para os Clientes Jovens (até 30 anos) e bonificação máxima pela posse de produtos e serviços, o spread mínimo pode atingir 1,15%. Para os restantes Clientes do Crédito Agrícola e bonificação máxima pela posse de produtos e serviços, o spread mínimo pode atingir 1,20%”.

O BPI baixou o spread para 1,25%, ficando a par dos concorrentes BCP e Novo Banco. Neste momento estes são os bancos com os spreads mínimos mais altos do crédito à habitação.

O Santander Totta, em março, baixou o spread mínimo do crédito à habitação de 1,25% para 1,20%.

Ler mais
Recomendadas

Banco Interatlântico alerta para tentativa de ‘phishing’

O banco comercial cabo-verdiano diz os emissores da mensagem solicitam a atualização de dados pessoais do recetor sob a condição de bloqueio da conta bancária.

Lloyd´s e Santander Brasil nos ‘rankings’ da Fortune de empresas sustentáveis de 2019

O Lloyds Banking Group, que tem à frente António Horta Osório, entrou para dois rankings da revista norte-americana: Fortune Change the World list 2019 e Fortune Change the World Sustainability All Star List. No primeiro está em 31º lugar e no segundo em 3º. O Santander Brasil figura no Top10 dos dois.

Lucros de seis bancos em Angola afundam 28% no primeiro semestre

A crise que se instalou neste país africano obrigou as instituições bancárias a procurem alternativas de negócios que os permitisse maximizar os seus resultados
Comentários