Cidade versus campo: Tribunal francês dá razão a 60 patos considerados “barulhentos”

O vizinho argumentou que não conseguia dormir com as janelas abertas, mas o tribunal considerou que estavam asseguradas as devidas distâncias entre as duas propriedades.

Um tribunal da cidade francesa de Dax deu razão a 60 patos considerados “barulhentos” por um vizinho, que se tinha mudado da cidade para este vale dos Pirenéus franceses.

A queixa fundamentava que, devido ao barulho dos animais, o vizinho não conseguia dormir com as janelas abertas, exigindo assim que os animais fossem abatidos e ainda uma indemnização de 3.500 euros.

Analisado o caso, o tribunal decidiu em novembro dar razão aos patos, segundo a Reuters.

O queixoso, do qual não se sabe o nome, mudou-se da cidade há um ano para uma propriedade a 50 metros do local onde estão os patos.

O tribunal, perante as provas, decidiu que a distância entre as duas propriedades está dentro do limite legal, recusando assim as afirmações do advogado do queixoso que afirmara que o barulho provocado pelo bando excedia o limite previsto na lei.

O dono do bando, Dominique Douthe, afirmou estar muito contente com a decisão do tribunal e sublinha que “não queria abater” os seus patos.

Este é o último caso da clássica disputa entre o campo e a cidade em França. No passado mês de dezembro já tinha acontecido um caso semelhante com o mesmo desfecho, desta feita com um galo, de nome Maurice que, segundo a acusação, estaria a causar distúrbios sonoros à vizinhança.

O tribunal acabou por decidir também a favor do dono, permitindo assim que o animal continuasse a cantar todas as manhãs.

Ler mais
Recomendadas

Covid-19: FMI admite que crescimento mundial desça para 3,1% este ano

A diretora-geral do FMI admitiu que a previsão de 3,3% para o crescimento da economia mundial possa descer 0,1 ou 0,2 pontos percentuais devido à propagação do coronavírus.

Governo dos EUA exige libertação de tio de Juan Guaidó

Washington acusa Caracas de “inventar provas”, e que vai responsabilizar diretamente Nicolás Maduro pelo que acontecer a Juan Guaidó e à sua família.

Irão quer levar caso do assassínio de general iraniano às instâncias internacionais

O responsável pelo poder judiciário no Irão, Ebrahim Raisi, disse hoje que está a trabalhar com o Iraque para levar às instâncias internacionais o caso do assassínio de Qassem Soleimani.
Comentários