Cidade versus campo: Tribunal francês dá razão a 60 patos considerados “barulhentos”

O vizinho argumentou que não conseguia dormir com as janelas abertas, mas o tribunal considerou que estavam asseguradas as devidas distâncias entre as duas propriedades.

Um tribunal da cidade francesa de Dax deu razão a 60 patos considerados “barulhentos” por um vizinho, que se tinha mudado da cidade para este vale dos Pirenéus franceses.

A queixa fundamentava que, devido ao barulho dos animais, o vizinho não conseguia dormir com as janelas abertas, exigindo assim que os animais fossem abatidos e ainda uma indemnização de 3.500 euros.

Analisado o caso, o tribunal decidiu em novembro dar razão aos patos, segundo a Reuters.

O queixoso, do qual não se sabe o nome, mudou-se da cidade há um ano para uma propriedade a 50 metros do local onde estão os patos.

O tribunal, perante as provas, decidiu que a distância entre as duas propriedades está dentro do limite legal, recusando assim as afirmações do advogado do queixoso que afirmara que o barulho provocado pelo bando excedia o limite previsto na lei.

O dono do bando, Dominique Douthe, afirmou estar muito contente com a decisão do tribunal e sublinha que “não queria abater” os seus patos.

Este é o último caso da clássica disputa entre o campo e a cidade em França. No passado mês de dezembro já tinha acontecido um caso semelhante com o mesmo desfecho, desta feita com um galo, de nome Maurice que, segundo a acusação, estaria a causar distúrbios sonoros à vizinhança.

O tribunal acabou por decidir também a favor do dono, permitindo assim que o animal continuasse a cantar todas as manhãs.

Ler mais
Recomendadas

Nova porta-voz da Casa Branca com tom diferente da era Trump, expressa respeito pela imprensa

“Haverá momentos em que discordaremos, e certamente haverá dias em que discordaremos em grande parte das conferências de imprensa”, acrescentou, frisando que tanto a nova administração como os jornalistas têm um objetivo comum: “partilhar informações precisas com o povo americano”

Crise no comércio e restauração de portugueses em Macau agrava-se sem mercado de Hong Kong

“Ficámos assim reduzidos aos clientes e bons amigos de Macau e, também, aos que nos vão chegando, a conta-gotas, do continente”, do interior da China, explicou a proprietária do Cool-Thingz & PortugueseSpot, agora que se assinala um ano desde que o território registou o primeiro caso de covid-19.

Administração Biden anuncia suspensão por 100 dias das deportações de imigrantes

“Durante 100 dias, a partir de 22 de janeiro de 2021, o DHS [Departamento de Segurança Nacional] suspenderá as deportações de certos não cidadãos cujas deportações foram ordenadas”, disse o secretário interino David Pekoske, recentemente nomeado por Biden.
Comentários