Cimeira ambiental da ONU chega a acordo para acabar com plásticos nos mares

O ministro da Estónia acrescentou que os membros da direção e do grupo de trabalho da assembleia estão “otimistas sobre os resultados finais da mesma”.

A IV Assembleia da ONU para o Ambiente chegou a um acordo geral, que ainda terá de ser ratificado, para acabar com a contaminação dos mares com plásticos e microplásticos, que entrará em vigor em 2030, foi hoje anunciado.

No entanto, a declaração final da IV Assembleia das Nações Unidas para o Ambiente, designada UNEA-4, que termina hoje em Nairóbi, deixa de fora o problema da desflorestação, disse o presidente da Assembleia e ministro estónio do Ambiente, Siim Kiisler.

Kiisler disse não querer ser “diplomaticamente incorreto” e não confirmou se países como o Brasil ou os Estados Unidos dificultaram os acordos da assembleia em alguns temas, como o da desflorestação.

O ministro da Estónia, que hoje termina a presidência rotativa da UNEA-4, acrescentou que os membros da direção e do grupo de trabalho da assembleia estão “otimistas sobre os resultados finais da mesma”, que serão conhecidos ao final do dia de hoje, quando acabarem todas as sessões.

O acordo sobre a poluição marítima com plásticos e microplásticos entrará em vigor em 2030 e não em 2025, como estava inicialmente previsto, confirmou o ministro estónio, que considerou que, apesar disso, “é um bom acordo”.

Na quinta-feira, o ministro brasileiro do Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o Brasil não poderia assinar acordos relativos à desflorestação que choquem com a legislação do país, que permite percentagens de abate de árvores superiores a outros países.

No Brasil, a legislação em vigor, que data de 1965, permite aos privados a desflorestação de 20% dos terrenos que possuem.

Ler mais
Recomendadas

Hoje há debate quinzenal com o primeiro-ministro sobre políticas ambientais e de valorização do território

Na agenda parlamentar de hoje destacam-se também o debate preparatório do Conselho Europeu e o debate com a participação do Governo sobre os instrumentos de governação económica da União Europeia. A próxima reunião do Conselho Europeu vai realizar-se nos próximos dias 20 e 21 de junho, para tomar decisões sobre as nomeações para o novo ciclo institucional e para adotar a Agenda Estratégica 2019-2024.

G20 cria estrutura para sensibilizar sobre plástico nos oceanos

Ministros da Energia e do Meio Ambiente acordaram em criar uma estrutura internacional que sensibilize os países membros para a necessidade de reduzir o plástico nos oceanos.

Quercus denuncia à UNESCO “ameaça severa” no Barroso por causa do lítio

Para a associação ambientalista, a instalação de minas de lítio a céu aberto na região é uma ameaça severa à integridade do sistema agro-silvo-pastoril da região do Barroso”.
Comentários