CITEVE, universidades e empresas criam cabine que inativa a Covid-19

Uma parceria alargada entre o centro de investigação têxtil e algumas empresas permitiu a criação da máquina, que já vai a caminho do Museu Guggenheim de Bilbau.

Twitter

Uma parceria entre a fabricante MTEX NS, o centro de investigação CITEVE e a Universidade Católica permitiu a criação do chamado PHYS: uma cabine que inativa o SARS-CoV-2 em peças de vestuário, calçado e outros objetos. A inovação já está a ser comercializada: além de várias redes e colégios privados em Espanha, a PHYS vai também estar presente como equipamento do Museu Guggenheim de Bilbau.

O projeto, que teve esta manhã a sua apresentação final, assume um elevado potencial muito para além do combate à Covid-19, referem os seus responsáveis: é, que para além de inativar o vírus, a cabine – precisamente porque provoca essa inativação – permite que os equipamentos de proteção individual (EPI) passem a ser reutilizáveis. Ora, segundo os seus responsáveis, essa caraterística é um enorme avanço do ponto de vista ambiental mas também em termos da redução de custos no sector da saúde.

Foi a partir do CITEVE, com transmissão online e ligação à Faculdade de Biotecnologia da Universidade Católica, que os tês promotores apresentaram o desenvolvimento do projeto, que envolveu também algumas empresas e outras entidades privadas.

Numa abrangência pouco comum, as experiências, monitorização e mensuração da cabine foram levadas a cabo na Salsa – têxtil do grupo Sonae – que instalou o equipamento na sua loja de Santa Catarina, no Porto; e ainda a Academia do FC Famalicão.

Segundo os responsáveis, a  ideia partiu da necessidade de encontrar tecnologias sustentáveis de desinfeção de produtos têxteis para inativar vírus, fungos e bactérias. A MTEX NS é uma empresa especialista em tecnologias de impressão digital para têxteis, que se empenhou em avançar com soluções no combate à Covid-19. A PHYS está no mercado desde finais de Dezembro.

Recomendadas
Miguel Maya

CaixaBank espera lucros de 48 milhões do BCP apesar da provisões para créditos em francos suíços na Polónia

Apesar das provisões de 121 milhões por causa dos créditos hipotecários em francos suíços, o CaixaBank estima que o BCP apresente resultados líquidos no primeiro trimestre de 48 milhões de euros.

Galp distribui dividendo de 35 cêntimos a partir de 20 de maio

A Galp anuncia que aos acionistas que os dividendos se encontram a pagamento a partir do dia 20 de maio de 2021, com as ações a entrarem em ex-dividendo no dia 18. A “record date é a 19 de maio de 2021”, disse a empresa.

Holding da família Queiroz Pereira comprou mais 0,02% da Semapa

A Sodim, SGPS comunicou à Semapa – Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, “que hoje adquiriu em bolsa 1.816 acções, representativas de 0,002% do capital social da Semapa”.
Comentários