Combustíveis sobem na próxima semana

Precos regressam as subidas na próxima semana. Gasóleo sobe mais do que a gasolina, apurou o Jornal Económico.

Segundo apurou o Jornal Económico, numa das cadeias de marca branca em hipermercados o preço por litro de gasóleo deverá registar uma ligeira subida de 0,0074 euros a partir de segunda-feira e 0,0034 euros no caso do litro de gasolina.

Já nas principais gasolineiras, informaram fontes do sector, os avanços no preço da gasolina deverão chegar até meio cêntimo, enquanto no gasóleo a subida deverá ser de um cêntimo por litro.

A justificar a ligeira subida dos preços está a valorização das cotações da gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais, que acompanham o aumento do crude. O Brent, petróleo de referência na Europa, está a registar uma valorização semanal de 5%.

De acordo com dados da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), o preço médio do litro de gasolina em Portugal custa atualmente 1,429 euros enquanto o do gasóleo vale 1,205 euros.

As cotações podem no entanto variar nos postos de abastecimento, já que o preço fixado na rede tem ainda em conta o nível de concorrência, da oferta e da procura em cada mercado e o nível de custos fixos de cada posto.

Recomendadas

ISEG estima que economia portuguesa cresça até 4,5% em 2021

Os economistas desta facultade de economia anteveem, numa primeira análise, que o crescimento homólogo do PIB português no segundo trimestre se deverá situar entre os 10% a 15%.

Falta de mão de obra limitou crescimento do emprego nos Estados Unidos em abril

As empresas do sector não agrícola contrataram só 266 mil empregados, depois dos 770 mil verificados no mês de março. A taxa de desemprego subiu para os 6,1% em abril, mais 0,1 pontos percentuais do que o registado no mês anterior.

Governo garante que vai recorrer para tribunal para manter migrantes no Zmar (com áudio)

O ministro da Administração Interna disse hoje que o Governo não foi ainda notificado de nenhuma decisão do tribunal. Se for, os advogados governamentais já têm ordens para contestar a providência cautelar e manter os trabalhadores migrantes no complexo que tem uma licença de parque de campismo.
Comentários