Combustíveis voltam a subir. Gasolina aumenta pela 9ª semana

Desde janeiro, os preços da gasolina e do gasóleo já aumentaram dez vezes e desceram apenas duas.

Os preços dos combustíveis vão manter a tendência de subida na próxima semana, ficando mais caros já a partir de segunda-feira. “A evolução das cotações em euros aponta para um aumento dos preços de até 1,5 cêntimos por litro na gasolina e de até um cêntimo por litro na gasóleo”, adiantou fonte do setor ao Jornal Económico.

Os aumentos vão sentir-se tanto nas bombas das principais gasolineiras como nos postos dos hipermercados, onde “as subidas rondam os 0,0063 euros por litro, no caso do gasóleo, e 0,0120 euros por litro no que diz respeito à gasolina”, avançou uma outra fonte.

Esta é a nona semana consecutiva de aumentos para a gasolina, que passará a valer o mesmo que no início de novembro do ano passado, segundo dados da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG). No caso do gasóleo, é a segunda semana consecutiva de aumentos.

Os dados da DGEG mostram que na primeira semana de janeiro de 2019, o gasóleo era comercializado a 1,341 euros por litro e a gasolina a 1,448 por litro, em termos médios. Atualmente, o preço médio do litro de gasolina 95 em Portugal está nos 1,549 euros. Já o gasóleo vale 1,424 euros.

Com o aumento estipulado para a próxima semana, o preço da gasolina passará a custar mais 11,3 cêntimos por litro que no início do ano. Já o gasoleo, passará a valer mais 9 cêntimos por litro do que em janeiro de 2019. Ou seja, quem encher um depósito de 50 litros de gasolina vai pagar quase 6 euros mais, em comparação com o início de 2019. No caso do gasóleo, são pouco mais de 4 euros por depósito.

Estes valores podem no entanto variar nos postos de abastecimento, já que o preço fixado na rede tem ainda em conta o nível de concorrência, da oferta e da procura em cada mercado e o nível de custos fixos de cada posto.

Abastecer em Espanha permite poupança de dez euros por depósito

Um litro de gasolina 95 em Espanha custa, em média, 1,291 euros, menos 26 cêntimos do que em Portugal. Já o litro do gasóleo pode ser comprado por 1,228 euros, 20 cêntimos abaixo do preço médio fixado em Portugal, indicam os dados mais recentes da Comissão Europeia.

Fazendo as contas de outra forma, um condutor que ponha 50 euros de gasolina em Portugal mete no depósito 32 litros, enquanto os mesmos 50 euros em Espanha compram 38 litros (mais seis litros de diferença). Já no gasóleo, um condutor que ateste o carro com 50 litros de diesel poupa quase dez euros em Espanha.

De acordo com o último relatório de Bruxelas, depois de impostos, o preço médio da gasolina 95 octanas praticado em Portugal é o sétimo mais caro em toda a UE. Já o gasóleo ocupa a nona posição no ‘ranking’. O relatório da Comissão Europeia também deixa claro que a grande fatia do preço cobrado por cada litro de combustível vai para os cofres do Estado.

Entre os 28 Estados-Membros, o preço médio de referência da gasolina ronda os 1,413 euros por litro, enquanto o ‘diesel’ vale 1,346 euros por litro. Já na zona euro, um litro de gasolina custa 1,453 euros e um litro de gasóleo vale 1,340 euros.

Os mais Económicos
Gasolina(s):

– Intermarché de Valença – 1.339€

– Sodimagos – Supermercados, Lda – 1.339€

– Intermarché de Sátão – 1.379€

– Intermarché de Melgaço – 1.379€

– Intermarché de Paços de Ferreira – 1.379€

Gasóleo(s):
– Intermarché de Vilar Formoso – 1.229€

– Intermarché de Vila Real de Santo António – 1.239€

– Rede Energia de Monte Gordo – 1.239€

– Pingo Doce do Fundão – 1.244€

– Intermarché do Fundão – 1.244€

Ler mais

Recomendadas

Ucrânia e FMI chegam a acordo para empréstimo de cinco mil milhões de euros

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, anunciou que a organização financeira alcançou um acordo com as autoridades da Ucrânia para um empréstimo de cinco mil milhões de euros em três anos.

Nobel da Economia 2019: “Antes viam-nos como palhaços e agora temos o Prémio Nobel”

Os três laureados com o Nobel da Economia de 2019 começaram, há 15 anos, a aplicar um enfoque diferente na luta contra a pobreza, mas antes da atribuição do prémio eram vistos como “palhaços”, afirmou hoje a especialista distinguida.

Portugal ratifica convenção sobre o trabalho na pesca

Entre os propósitos da Convenção está garantir que os navios de pesca proporcionam condições de vida dignas aos pescadores a bordo. Portugal tem atualmente cerca de 16.164 pescadores registados.
Comentários