Comissão Europeia multou Qualcomm em 242 milhões de euros

Segundo os responsáveis de Bruxelas, a Qualcomm vendeu a um preço abaixo do custo, com o objetivo de forçar a sua concorrente Icera a sair do mercado, o que é ilegal nos termos das regras de concorrência da UE.

A Comissão Europeia multou a empresa norte-americana Qualcomm em 242 milhões de euros por abuso da sua posição dominante no mercado de circuitos integrados de banda de base 3G.

Segundo os responsáveis de Bruxelas, “a Qualcomm vendeu a um preço abaixo do custo, com o objetivo de forçar a sua concorrente Icera a sair do mercado, o que é ilegal nos termos das regras de concorrência da UE”.

A este propósito, a comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager, defendeu que “os circuitos integrados de banda de base são componentes chave para os aparelhos móveis possam ligar-se à internet”.

“A Qualcomm vendeu estes produtos a um preço abaixo do custo para clientes chave com a intenção de eliminar um competidor. O comportamento estratégico da Qualcomm travou a concorrência e a inovação neste mercado, e limitou a escolha disponível aos consumidores num setor com uma grande procura e potencial para tecnologias inovadoras”. Como isto é ilegal de acordo com leis anti-cartel da UE, decidimos hoje multar a Qualcomm 242 milhões de euros”, explicou Margrethe Vestager.

 

Recomendadas

Sindicato preocupado com não renovação de contratos a termo na Autoeuropa

“Fala-se em 120 trabalhadores, mas só na quinta-feira teremos, ou não, confirmação destes números. Estamos preocupados porque há centenas de trabalhadores que estão a terminar os contratos a prazo na Autoeuropa”, alertou o SITESUL.

Associação vê “com agrado” proposta de alargamento dos beneficiários da ADSE

A Associação 30 de Julho, que representa os beneficiários, defende que a extensão deverá abranger de imediato os contrato individuais de trabalho das entidades públicas empresariais do Estado, como o SNS e as autarquias.

Bordado Madeira com quebras de entre 30 a 40% na comercialização

Em 2019, a comercialização chegou aos 545 mil euros mas, este ano, a Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, estima que se fique pelos 300 mil euros.
Comentários