Como abrir e quanto custa ser dono de uma imobiliária?

O êxito deste negócio precisa de ter em conta os custos de constituição da empresa, os custos de licenciamento e outras despesas variáveis.

Para abrir uma agência imobiliária é necessário ter conhecimento específico sobre o funcionamento da atividade, experiência na área de gestão e de relacionamento com cliente. Os especialistas aconselham também um profundo conhecimento das tendências do mercado imobiliário e ser capaz de elaborar projeto de captação, venda e locação de imóveis.

A saúde financeira de uma empresa de mediação imobiliária, está directamente relacionada com o equilíbrio entre as comissões ganhas (proveitos) e os custos (fixos e variáveis) da empresa. Uma má gestão de custos pode vir a comprometer seriamente o negócio.

Na hora desenvolver o projeto, é importante perceber antecipadamente alguns dos custos mais relevantes para a abertura e desenvolvimento do negócio em mediação imobiliária. De acordo com o site maisconsultores.pt é fundamental estar atento a diversos fatores:

1-Modelo de negócio
Para se converter numa boa oportunidade de negócio, um dos primeiros passos será o o planeamento através da criação de um modelo de negócio. O custo financeiro desta primeira fase pode variar e vai depender da forma como o estudo de mercado for realizado.

2-Custos de constituição da empresa
De acordo com o site maisconsultores.pt, os custos de constituição e registo comercial de uma empresa colectiva para mediação imobiliária, são em média de 360 euros (utilizando a empresa na hora ou online). Pelos métodos tradicionais poderá chegar aos 500€ (aprovação de nome, escritura, registo, publicação, etc

3-Custos de licenciamento
O custo de uma licença de mediação imobiliária pode ser consultado na Portaria nº 199/2013, de 31 de maio, não substituindo a leitura da Portaria. Entre outros custos, pode variar entre os 25 euros no caso de emissões de certidões ou declarações ou os 265 euros (valor anual) para a regulação da atividade.

4-Custos fixos
Aqui encontra-se o arrendamento ou leasing do imóvel (espaço de trabalho); consumo de electricidade e água, salários e contribuições sociais do pessoal no quadro, comunicação e internet, etc.

5-Custos variáveis
São despesas ou gastos que apresentam variações diretamente proporcional ao volume de faturação da imobiliária: comissões pagas aos consultores imobiliários, publicidade, deslocações, despesas de representação, etc.

Depois dos custos saiba o que precisa para conseguir exercer a atividade

1-O que é necessário para exercer a atividade de mediação imobiliária?
A lei estabelece dois requisitos de acesso à atividade, dos quais depende a concessão de licença:
Possuir idoneidade comercial;
Ser detentor de seguro de responsabilidade civil, ou garantia financeira ou instrumento equivalente que o substitua. Após a realização do pedido, a concessão de licença depende da comprovação dos requisitos de ingresso na atividade e do pagamento da(s) respetiva(s) taxa(s).

2-Onde requerer?
Os modelos estão disponíveis, e podem ser impressos, preenchidos e enviados por correio tradicional ou entregues em qualquer Serviço de Atendimento do Público do IMPIC, I.P.

3-Quando requerer?
Em qualquer altura, mas sempre antes de iniciar a atividade de mediação imobiliária.

4-Quem pode requerer?
As pessoas singulares ou coletivas cujo domicílio ou sede se situe em qualquer Estado do Espaço Económico Europeu e, sendo pessoa coletiva, tenha sido constituída ao abrigo da lei de qualquer desses Estados e se dedique à atividade de mediação imobiliária.

5-O que necessito para requerer?
Os modelos a preencher para o requerimento da licença podem ser obtidos no portal do IMPIC em www.impic.pt

Ler mais
Recomendadas

Tem carro a gasóleo? Vem aí novo aumento na próxima semana

Já a gasolina vai sofrer uma descida pela segunda semana consecutiva.

Premium“A classe média ainda não pode viver em Lisboa”

CEO e fundador da Essentia explica que, apesar de existir uma estabilização dos preços no mercado da reabilitação urbana, os portugueses que chegam ao centro histórico da cidade pertencem à “classe média alta e alta”.

Governo reforça camas para universitários

No âmbito do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior, as regiões do país ampliam a oferta de residências.
Comentários