Saiba como preencher a declaração amigável de acidente automóvel

Quando tem um acidente, tem de preencher a Declaração Amigável de Acidente Automóvel no sentido de participar o sinistro à sua seguradora. A entrega deste impresso deve ser feita quando ambos os intervenientes estão de acordo sobre a forma como o acidente ocorreu. Descubra tudo o que deve saber sobre este documento.

A Declaração Amigável de Acidente Automóvel (DAAA) é um documento que deve ser preenchido sempre que seja necessário participar um sinistro à sua seguradora.

O preenchimento da Declaração Amigável é feito pelos dois condutores, quando estes estão de acordo sobre a forma como o mesmo ocorreu, tendo de ser posteriormente entregue às respetivas seguradoras, pois é essencial para o funcionamento do sistema de Indemnização Direta do Segurado (IDS), que tem como objetivo acelerar a regularização do sinistro.

Cada condutor lida diretamente com a sua seguradora no sentido de regularizar o sinistro, sendo que a seguradora do interveniente responsável pelo acidente fica encarregue de reembolsar o outro condutor.

Segundo a informação fornecida pela ASF – Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões no seu website, o sistema IDS aplica-se desde que:

  • O acidente ocorra entre apenas duas viaturas;
  • Tenha havido choque direto entre ambos os veículos;
  • As viaturas intervenientes no sinistro estejam seguradas em seguradoras aderentes ao sistema;
  • O acidente tenha acontecido em Portugal;
  • Não sejam verificados danos corporais;
  • O prejuízo não seja superior a 15 mil euros por viatura.

De forma a precaver-se devidamente face a um eventual acidente (porque os imprevistos acontecem), é importante que escolha o melhor seguro automóvel, que vá ao encontro das suas necessidades e tendo em consideração a sua disponibilidade financeira.

 

Como preencher a Declaração Amigável?

declaração amigável

Após o sinistro e uma vez chegado a acordo entre ambas as partes sobre como se deu o acontecimento, é necessário preencher a Declaração Amigável.

Para fazê-lo deve começar pelo cabeçalho onde coloca a data, hora e local do acidente, bem como indicar se houve testemunhas ou feridos e os respetivos nomes.

De seguida, devem ser preenchidas as secções “Veículo A” e “Veículo B”, que dizem respeito às duas viaturas envolvidas no sinistro. Em cada uma destas secções, devem ser inseridos os dados relativos a:

  • Segurado/tomador do seguro;
  • Veículo;
  • Companhia de seguros;
  • Condutor.

Deve ainda ser indicado, para cada veículo, o ponto de embate inicial bem como os danos visíveis em cada um. Cada interveniente pode também deixar outras observações que ache pertinentes.

Na secção “12. Circunstâncias”, que se encontra no centro do documento, devem ser assinaladas, com uma cruz nos respetivos quadrados, as circunstâncias que se aplicam à situação decorrida. Os quadrados da esquerda referem-se ao veículo A e os da direita ao veículo B.

Na parte inferior da página vai encontrar um espaço onde deve ser desenhado um esquema do acidente visto de cima. Aqui é importante que assinale, de forma percetível, a posição dos dois carros e o ponto onde bateram, para que seja dada uma ideia mais clara de como o sinistro ocorreu.

No fundo da página é necessária a assinatura de ambos os condutores envolvidos no acidente para que a Declaração Amigável seja válida. Quando existe acordo entre as partes, apenas é preciso preencher uma declaração.

Como se pode obter este documento?

É aconselhável que tenha sempre um exemplar da Declaração Amigável no seu carro no sentido de garantir que respeita todos os procedimentos necessários, a tempo e horas, em caso de sinistro.

Este documento é gratuito e está disponível, por norma, em formato digital nos websites das seguradoras, através dos quais pode efetuar o download e imprimir.

Pode ainda solicitar o documento em papel, gratuitamente, junto de qualquer mediador ou seguradora.

App e-SEGURNET: preencha a Declaração Amigável pelo telemóvel

Explicámos como preencher a Declaração Amigável em papel, mas sabia que através da app e-SEGURNET pode fazê-lo a partir do seu telemóvel? Para tal, basta ter ligação à internet e a aplicação instalada no seu smartphone.

Esta aplicação foi criada pelas seguradoras, sendo uma alternativa à tradicional Declaração Amigável (DAAA) e servindo para participar um acidente automóvel, desde que este tenha ocorrido em Portugal.

Permite ainda manter os dados da pessoa segurada e dos seus veículos facilmente acessíveis. A participação do sinistro torna-se ainda mais fácil, pois esta app permite o acesso à geolocalização do acidente, fazer upload de fotografias de forma a documentar melhor a ocorrência e informa automaticamente as seguradoras envolvidas, evitando deslocações e entregas em papel.

O que fazer se tiver um acidente?

Agora que já sabe como preencher a Declaração Amigável, é importante que tenha conhecimento de como agir se tiver um acidente.

Segundo as recomendações da ASF os procedimentos a tomar em caso de acidente devem ser os seguintes:

  • Obter os elementos de identificação, ainda no local do acidente, referentes aos condutores, veículos e seguros;
  • Identificar eventuais testemunhas e recolher os seus contactos;
  • Preencher e assinar a mesma Declaração Amigável de Acidente Automóvel (DAAA) caso os intervenientes do acidente cheguem a acordo sobre a forma como o mesmo ocorreu;
  • Caso não se chegue a acordo, cada condutor deve preencher e assinar a sua própria DAAA e entregá-la ao segurador do outro veículo;
  • Solicitar a presença da polícia caso haja danos corporais.
Ler mais
Relacionadas

Estes motivos podem levar ao agravamento do seu seguro automóvel

O prémio de um seguro automóvel varia consoante o veículo e o condutor, mas existem outros aspetos que contribuem para um aumento deste valor.

Como escolher o melhor seguro automóvel?

Ter um seguro automóvel não só é obrigatório por lei como é indispensável para proteção face a eventuais acidentes ou danos. Mas a questão que se coloca é: como escolher o melhor seguro automóvel?

Como pedir o Documento Único Automóvel? Conheça o novo DUA

O ano de 2020 trouxe a novidade do “DUA na carteira”, o mais recente formato do Documento Único Automóvel que é mais resistente e fácil para o consumidor transportar sempre consigo.

Bateram-lhe no carro e fugiram? Veja como ter o arranjo sem custos

Se teve um acidente e o outro condutor fugiu ou não tem o seguro automóvel obrigatório por lei, quem paga os danos causados no seu veículo? Saiba como acionar o Fundo que lhe dá este reembolso.

Comprou carro a crédito? Saiba tratar da extinção de reserva de propriedade

Quando acaba de pagar o crédito do seu carro, tem de tratar da extinção de reserva de propriedade automóvel. Descubra, neste artigo, como tratar deste processo.

Saiba como legalizar carros importados em 6 passos

Quer comprar um carro noutro país europeu porque viu uma boa oportunidade e até lhe fica mais barato, mas, no entanto, tem receio de não saber tratar da legalização da viatura e de gastar muito dinheiro neste processo? Descubra, neste guia, tudo o que precisa de fazer para legalizar carros importados, desde papelada a tratar, entidades onde se deve dirigir, despesas que vai ter e prazos.
Recomendadas

Orçamento de Natal: Não perca as contas às compras

São muitos os consumidores que na azáfama das compras acabam por perder a perceção ao que efetivamente podem gastar, só percebendo mais tarde, do verdadeiro impacto destes gastos no orçamento familiar.

Devo utilizar crédito para fazer compras de natal?

É fácil comprar usando o cartão de crédito ou contratando um crédito. No caso do empréstimo pessoal, este crédito é chamado de fácil aprovação, mas não é barato. As letras miudinhas, pouco claras, desincentivam a leitura dos contratos e dificultam (muito!) a explicação dos encargos elevados que terá de pagar. As palavras “custos” e “juros” estão sempre presentes, pelo que o consumidor deve pensar duas vezes antes de usar o cartão ou o crédito pessoal para fazer as compras de Natal.

Salários até aos 686 euros ficam isentos de IRS em 2021

Retenção de IRS começa para quem ganha mais de 686 euros. Alívio no imposto do próximo ano que reflete a redução as taxas de retenção na fonte do IRS no início de 2021. Medida abrange dois milhões de contribuintes e contempla uma redução média (e progressiva) de 2% nas retenções. Trabalhadores dependentes já podem calcular quanto irão descontar todos os meses.
Comentários