Comunidade estrangeira na Madeira aumenta 10%, Venezuela cresce 38%

O Funchal concentra 59,2% da comunidade estrangeira residente na Madeira. O Reino Unido, Alemanha, e Brasil registaram aumentos nesta área.

A Madeira apresentou um aumento na comunidade estrangeira residente na Região de 10% em 2017. A Venezuela foi importante para esse crescimento ao disparar 38%, diz a Direcção Regional de Estatística (DREM).

A população estrangeira que reside na Madeira está fixada em 6.720, em 2017, o que representa uma subida de 10% face ao período homólogo.

A Venezuela é a comunidade com a maior representação com 14,4%, seguido pelo Reino Unido (14,2%), Brasil (12,1%), e Alemanha (7,0%).

Em 2017 a comunidade da Venezuela passou de 703 para os 970, o que representa um aumento de 38%. É de assinalar ainda a subidas das comunidades do Reino Unido, Alemanha, e Brasil.

O Funchal concentra 59,2% da comunidades estrangeira residente na Madeira, Santa Cruz (13,8%) e Calheta (7,3%).

Recomendadas

Da CMVM à SDM: saiba quais as entidades que vão ser ouvidas sobre a Zona Franca

A Comissão de Orçamento e Finanças aprovou também a pronúncia da associação Transparência e Integridade e o Governo da Madeira.

Assembleia da Madeira dá 15 dias a parceiros sociais para se pronunciarem sobre descongelamento das carreiras de técnicos de diagnóstico e terapêutica

A comissão de Saúde e Assuntos Sociais aprovou ainda a subida a plenário de um Projeto de Resolução, do PCP, sobre a promoção da saúde mental em contexto covid-19, e aprovou a redação final da resolução sobre a inclusão das Novas Substâncias Psicoativas na Lei de Combate à Droga.

Presidente da SDM confirma que desde janeiro não se podem registar novas empresas na Zona Franca

O presidente da SDM, confirmou o que tinha sido avançado pelo Jornal Económico/Económico Madeira, tendo aproveitado para criticar o Governo da República por “não ter feito o trabalho de casa”, e acusou o executivo nacional de ter apresentado um Estatuto dos Benefícios Fiscais que poderia ter dado uma “machada final” na Zona Franca.
Comentários