Congresso CDS-PP: Carlos Meira retira candidatura à liderança

Na retirada da candidatura Carlos Meira apelou a juízo e prudência.

É mais um abandono à liderança do CDS-PP. Carlos Meira deixa de ser candidato à presidência dos centristas, e aproveitou a ocasião para pedir juízo e prudência.

Na altura em que retirou a sua candidatura Carlos Meira pediu “juízo e prudência” e ainda união, salientando que o CDS-PP “é a base para o futuro” de Portugal.

Carlos Meira disse ainda que ninguém “compra com lugares e cargos” e que está livre perante o país e pelo povo de Portugal.

De referir que Abel Matos já saiu da corrida à liderança do partido e anunciou o apoio a Francisco Rodrigues dos Santos para a presidência dos centristas.

Ficam ainda como candidatos à liderança do CDS-PP, João Almeida, Francisco Rodrigues do Santos, e Filipe Lobo d’Ávila.

Recomendadas

Parlamento anula transferência de 476,6 milhões do Fundo de Resolução para Novo Banco

O Orçamento de Estado acaba de aprovar a bandeira do Bloco de Esquerda de impedir a injeção do Fundo de Resolução dos 476,6 milhões de euros para o Novo Banco. Esta medida deixa o banco numa situação delicada para cumprir os compromissos de limpeza do balanço assumidos com Bruxelas.

Governo dos Açores recusa demissão de diretor regional do anterior executivo

Numa missiva a que agência Lusa teve acesso, datada de 24 de novembro, Tiago Lopes solicitou a cessação de funções de diretor regional da Saúde e, por inerência, da Autoridade de Saúde Regional, cargos que ocupou durante o governo socialista.

PCP vai abster-se na votação final global do OE2021

Depois de ter contribuído para a viabilização no OE2021 na generalidade, através da abstenção, o PCP faz uma avaliação positiva das negociações na especialidade e do “conjunto alargado de propostas” comunistas que foram inscritas no texto final.
Comentários