PremiumConservas querem substituir 200 milhões de importações

Campanha em curso de promoção do consumo de conservas deverá aumentar vendas em cerca de 5%, revela José Maria Freitas, presidente da ANICP – Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe, em entrevista ao Jornal Económico.

O setor nacional das indústrias de conserva de pescado valeu no ano passado cerca de 323 milhões de euros, dos quais cerca de 70%, 226 milhões de euros, respeitaram a exportações, num total de 43 mil toneladas. “No último ano, as exportações tanto em quantidade, como em valor, diminuíram cerca de 5%, mantendo-se, mesmo assim, a balança comercial positiva”, assegura José Maria Freitas, presidente da ANICP – Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe, em entrevista ao Jornal Económico.

Para fazer face a esse decréscimo, a ANICP lançou uma campanha promocional para fomentar o consumo interno de conservas de peixe, em particular nas grandes superfícies de distribuição. “Qualquer acréscimo de consumo, por mais pequeno que seja, justifica o esforço desta campanha. Contudo, temos expectativas elevadas relativamente ao impacto geral do resultado que idealizamos que corresponda a um aumento de 5%”, o que elevaria as vendas deste setor para cerca de 340 milhões de euros em 2020, em particular no consumo interno, que passaria de cerca de 97 milhões para cerca de 102 milhões de euros. Mesmo assim, de acordo com dados do INE – Instituto Nacional de Estatística, “até 2019 exportámos mais conservas do que importámos e, por isso, a balança comercial é positiva”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Lidl Portugal abre canal direto a novos fornecedores e produtores nacionais

O novo projeto ‘Da Minha Terra’ desafia os pequenos produtores nacionais e regionais a apresentarem as suas empresas, até ao próximo dia 31 de outubro, abrindo assim um canal direto para que mais produtos locais portugueses possam estar à venda nas lojas da cadeia germânica de distribuição.

Coca-Cola vai lançar primeira versão com álcool nos Estados Unidos

A empresa estabeleceu uma parceria com a Molson Coors Beverage, ligada ao ramo das cervejas, para lançarem no primeiro semestre de 2021 a Topo Chico.

Uma barragem no Tejo e agricultura no mar. Conheça as ideias do presidente da CAP para garantir o futuro do setor em Portugal

“Temos aqui uma nova necessidade de olhar para uma outra reserva de água, estratégica, que poderá salvaguardar-nos o futuro de uma região vastíssima de Portugal, que é uma barragem na bacia do rio Tejo, que pode beneficiar Lisboa, inclusivamente em termos de assegurar o seu abastecimento de água, e que pode ser uma barreira à invasão de água salgada, que está a subir pelo Tejo, e a perigar os terrenos”, defende Eduardo Oliveira e Sousa.
Comentários