Consumidores vão receber 2 e 5 cêntimos pela devolução de garrafas de plástico

O valor da devolução não vai ser feito em dinheiro mas através de um voucher ou desconto em compras. O projeto-piloto de devolução de garrafas em supermercados vai ser lançado ainda este ano.

Os consumidores vão passar a receber entre dois a cinco cêntimos por cada garrafa de plástico que devolvam. O objetivo é aumentar a reciclagem de garrafas de plástico. A devolução das garrafas será feita em máquinas que serão instaladas no âmbito de um projeto-piloto que vai ser lançado até ao final deste ano.

A devolução não vai ter lugar em dinheiro, mas sim através de voucher ou desconto em compras. Só depois do projeto-piloto é que vai ter lugar a implementação em larga escala deste sistema de devolução.

“O sistema de incentivo consiste na atribuição de um prémio ao consumidor final pela devolução de embalagens de bebidas em plástico não reutilizáveis, com vista a garantir o seu encaminhamento para reciclagem”, pode-se ler no despacho publicado esta sexta-feira, 19 de julho, do ministro do Ambiente.

Para garrafas entre 100 mililitros e meio litro, os consumidores vão ter direito a 2 cêntimos. Para garrafas entre meio litro e os dois litros, a devolução será de 5 cêntimos.

“O prémio a atribuir não poderá ser em numerário, devendo ser adotado um mecanismo alternativo para resgate do montante pelo consumidor, nomeadamente por via de talão de desconto rebatido em compras, descontos em lojas, atividades ou serviços, sorteios ou donativos a instituições de solidariedade social”, segundo o despacho de João Matos Fernandes.

Para quem achar o valor baixo, este prémio poderá vir a aumentar. “O valor do prémio poderá ser revisto em alta durante o período de funcionamento do sistema de incentivo, com vista a contribuir para o cumprimento das metas previstas na portaria que o regulamenta”, de acordo com o documento.

Ler mais
Recomendadas

PremiumCEO da Transavia: “Portugal é o nosso primeiro mercado”

Nathalie Stubler diz que as medidas tomadas no nosso país facilitaram a reabertura das operações.

Ministro britânico afirma que Huawei deverá reunir condições para desenvolvimento do 5G

“Tenho certeza de que o Conselho de Segurança Nacional analisará essas mesmas condições e tomará a decisão certa, para garantir que temos uma infraestrutura de telecomunicações muito forte, mas também segura”, disse este domingo Matt Hancock.

Empresas portuguesas podem pagar menos impostos em Angola

O governo angolano considera que o objetivo fundamental das alterações fiscais é “tornar ou desonerar a carga fiscal nos rendimentos mais baixos, conservar ou manter a carga fiscal dos rendimentos de escalões intermédios e introduzir progressividade nos rendimentos mais altos”.
Comentários