Coreia do Norte avisa Reino Unido sobre as sanções aplicadas: “Vão pagar caro”

O Reino Unido anunciou esta semana as suas primeiras restrições unilaterais contra a Coreia do Norte sob as novas regulamentações globais dos direitos humanos.

A Coreia do Norte diz que o Reino Unido “vai pagar caro” pelas sanções contra a segurança estatal e a força policial, conta a “Bloomberg” este sábado, 11 de julho. O Reino Unido anunciou esta semana as suas primeiras restrições unilaterais contra a Coreia do Norte sob as novas regulamentações globais dos direitos humanos.

Um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte, referiu através da Agência Central de Notícias da Coreia que esta medida do Reino Unido é vista como uma provocação.

“A última ação do Reino Unido é uma conspiração política flagrante para ultrapassar a onda da política inimiga dos EUA”, afirmou o porta-voz. “Condenamos e rejeitamos veementemente a ousadia do Reino Unido de impor sanções a instituições responsáveis ​​pela segurança do nosso país como uma interferência violenta nos assuntos internos”.

Na segunda-feira, o Reino Unido anunciou sanções contra o Ministério da Segurança do Estado 7 e o Departamento de Segurança Correcional do Ministério da Coreia do Norte entre 49 indivíduos e organizações.

O governo britânico disse que as duas organizações estavam envolvidas em ações de trabalhos forçado, tortura e assassinato nos campos de prisioneiros da Coreia do Norte.

O Reino Unido também tem como alvo indivíduos e organizações da Rússia, Arábia Saudita e Myanmar por supostas violações dos direitos humanos.

Ler mais
Recomendadas

3.800 euros: Genebra vai pagar o salário mínimo mais elevado do mundo

Os 500 mil eleitores da cidade suíça aprovaram o salário mínimo proposto pelos sindicatos locais e partidos de esquerda, depois de já terem sido rejeitados duas vezes em 2011 e 2014. Medida entra em vigor a partir de 17 de outubro.

Comissão Europeia e Reino Unido extremam posições. Brexit é uma incógnita

A União Europeia havia dado um prazo ao Reino Unido até o final de setembro para retirar o seu polémico projeto-lei que prevê fronteiras entre as duas Irlandas – o que é considerado uma séria ameaça à paz.

Ex-ministro da saúde de Bolsonaro critica “frieza excessiva” do presidente na gestão da pandemia

O primeiro dos três ministros que Jair Bolsonaro já apontou para a pasta da saúde lançou um livro no qual aborda a gestão brasileira da pandemia, deixando fortes críticas à atuação do presidente.
Comentários