Coronavírus continua a pesar em Wall Street

O S&P 500 e o Nasdaq iniciaram a sessão a valorizar ligeiramente, impulsionados pelos resultados acima do esperado da Nvidia. No entanto, os investidores continuam receosos sobre o impacto do coronavírus, moderando os ganhos.

Os três principais índices norte-americanos abriram a última sessão da semana a negociar em terreno positivo, com o coronavírus a conter as subidas registadas devido aos resultados da Nvidia.

O industrial Dow Jones ganhou 0,06% para 29.440,47 pontos, o S&P 500 avançou 0,12% para 3.378,08 pontos e o tecnológico Nasdaq subiu 0,17% para 9.728,90 pontos.

A Nvidia sobe 6,69%, depois de a empresa ter divulgado resultados acima do esperado pelos analistas. No entanto, o coronavírus continua a assombrar os mercados, numa altura em que as autoridades chinesas apontam para mais de cinco mil novos casos.

No mercado petrolífero, em Londres, o barril de Brent, referência mundial, o Brent sobe 1,60% para 57,24 dólares, enquanto nos Estados Unidos, a referência norte-americana, o West Texas Intermediate ganha 1.24% para 52,06 dólares.

Recomendadas

“Corremos o risco de a zona euro quebrar”, afirma governador do Banco de Portugal

Carlos Costa diz que “nenhuma economia está preparada para uma crise desta natureza” e volta a defender os ‘coronabonds’, em entrevista ao semanário “Expresso”.

Wall Street cai mais de 3% apesar da “bazuca” de 2,2 biliões de dólares

Março de 2020 ficará para a história dos mercados como um dos meses mais loucos de sempre. NYSE fechou em queda num dia em que Congresso dos Estados Unidos entrega um pacote de resgate de 2,2 biliões de dólares.

Bolsas regressam às quedas com setor automóvel a liderar. BCP cai 4% ao adiar dividendos

As desvalorizações mais expressivas dos setores Auto e de Viagens & Lazer espelham a preocupação dos investidores quanto à evolução da pandemia Covid-19, segundo a análise do analista da Mtrader. O BCP cai em bolsa 4% depois de cancelar dividendos e em dia de moratória de créditos.
Comentários