Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.

O primeiro-ministro adiou hoje o anúncio de medidas de apoio para as rendas comerciais. António Costa tinha avançado a 21 de novembro que o Governo se preparava anunciar em breve estas medidas. Mas passados 15 dias, as medidas ainda não saíram da gaveta.

“As medidas económicas serão anunciadas na próxima semana pelo ministro da Economia”, disse hoje António Costa no briefing do conselho de ministros onde  anunciou as  medidas para o natal e ano novo.

Há duas semanas, o primeiro-ministro tinha dito que seriam apresentadas na semana seguinte as medidas de apoio às rendas comerciais para garantir um apoio suplementar a todos os setores, particularmente da restauração e do comércio que estão a ser “fortemente atingidos por esta crise”.

A 3 de dezembro, o ministro da Economia admitiu que poderiam haver apoios a fundo perdido para as rendas comerciais, mas que a medida ainda teria de ser aprovada pelo Governo.

“Estamos mais inclinados para o apoio a fundo perdido”, disse Pedro Siza Vieira esta semana.

Empresas vão poder pagar IVA e Segurança Social até seis prestações sem juros. Rendas da restauração e comércio vão ser apoiadas

Ler mais

Relacionadas

Empresas vão poder pagar IVA e Segurança Social até seis prestações sem juros. Rendas da restauração e comércio vão ser apoiadas

Na próxima semana, vão também ser anunciadas medidas de apoio às rendas comerciais para garantir um apoio suplementar a todos os setores, particularmente da restauração e do comércio que estão a ser “fortemente atingidos por esta crise”, disse o primeiro-ministro. A possibilidade de pagamento em prestações refere-se ao IVA de novembro, e às contribuições para a Segurança Social referentes a novembro e dezembro.

Menos 12 concelhos em risco extremo e dois em risco muito elevado. Conheça a nova lista de concelhos

De acordo com o primeiro-ministro, 27 concelhos que estavam em risco elevado ou muito elevado passaram a moderado, deixando de ter mais de 240 casos por 100 mil habitantes.
António Costa no Infarmed

Restaurantes com luz verde para trabalhar até à uma da manhã no natal e passagem de ano

Os restaurantes podem encerrar à uma da manhã, com porta aberta até à meia noite, nos dias 24 e 25 de dezembro e no dia 1 de janeiro.

Natal e ano novo: Governo volta a avaliar medidas a 18 de dezembro e admite mudanças se pandemia piorar

António Costa admitiu que as medidas que anunciou hoje poderão sofrer alterações se a pandemia da Covid-19 se agravar.

António Costa: “Natal não assegura imunidade a ninguém”

O primeiro-ministro apelou que os portugueses evitem festejos com muitas pessoas, e que evitem permanecer muito tempo sem máscara em espaços fechados, pequenos e pouco arejados.

António Costa: “Evolução da pandemia evidencia que as medidas adotadas têm produzido efeitos”

“Há uma clara correlação entre esta evolução e o termos decretado o estado de calamidade a 15 de outubro e depois uma descida mais acentuada com uma correlação por termos decretado, no último mês, o estado de emergência”, disse António Costa este sábado.
Recomendadas

Pandemia levou a tombo de 14,8% na atividade económica regional entre março e novembro de 2020

Dados do INE, revelados esta sexta-feira, revelaram que no conjunto das regiões portuguesas, a atividade económica tombaram significativamente. Algarve Madeira e Área Metropolitana de Lisbao viram a atividade económica cair mais do que a média nacional. Maiores tombos verificaram-se em atividades de alojamento e atividades artísticas, desportivas e recreativas.

Barómetro ACEGE: Apoios à TAP e empresas afetadas pela pandemia preocupam empresários

Respostas dos empresários e gestores associados do barómetro de janeiro da ACEGE, numa parceria com o Jornal Económico, a Rádio Renascença e a Netsonda, revelam preocupação com efeitos da Covid-19. Mas também sinais de otimismo quanto à evolução das suas empresas e à manutenção dos postos de trabalho.

Exportações de bens da zona euro cresceram para 197 mil milhões de euros em novembro

A zona euro registou um excedente de 25,8 mil milhões de euros em novembro de 2020 no comércio de bens com o resto do mundo. Exportações de bens começam a dar sinais de “um retorno aos níveis pré-Covid”.
Comentários