Costa quer regressar à Autoeuropa com Marcelo já reeleito em 2021

Depois da visita de hoje à fábrica da Volkswagen em Portugal, o primeiro-ministro lançou a candidatura do Presidente da República a um segundo mandato, expressando o seu desejo de regressar à Autoeuropa com Marcelo no primeiro ano do seu segundo mandato, no caso de ser reeleito. Marcelo também quer voltar, mas recorda que a vontade do povo português prevalece.

Twitter

Num momento em que as notícias de política estão a ser dominadas pela injeção de 850 milhões de euros do Estado no Novo Banco sem ter sido concluída uma auditoria à instituição, o primeiro-ministro foi à maior fábrica automóvel do país lançar a candidatura do Presidente da República a um segundo mandato.

António Costa quer regressar à Autoeuropa em 2021 com o Presidente da República (PR) já reeleito. O desejo de António Costa foi hoje expresso durante uma visita em conjunto à fábrica da Volkswagen em Palmela, distrito de Setúbal.

“Estabeleceu-se uma nova tradição que à Autoeuropa o primeiro-ministro e o Presidente da República vêm em conjunto: foi assim em 2016 no primeiro-ano de mandato do PR; foi agora também, no último ano do atual mandato do Presidente da República”, começou por dizer o primeiro-ministro esta quarta-feira, 13 de maio. As eleições presidenciais estão marcadas para janeiro de 2021.

“Há bocado foi lançado o desafio que na próxima vez devíamos partilhar no conjunto de colaboradores da Autoeuropa uma refeição no refeitório, e como não há duas sem três, cá devemos voltar outra vez”, afirmou.

“Disse que tinha uma boa data simbólica a propor para a terceira visita e partilhar a refeição: viemos cá no primeiro ano do mandato do PR, viemos cá no último ano do atual mandato do PR, a terceira data é óbvia é no primeiro ano do próximo mandato do Presidente”, expressou o primeiro-ministro.

“Faço-me desde já convidado para acompanhar o senhor Presidente da Autoeuropa e todos os seus colaboradores para aqui virmos para o ano partilhar essa refeição, o Presidente já experimentou o pastel de bacalhau e eu fiquei com vontade de experimentar uma refeição completa”, de acordo com António Costa, que discursou na presença do Presidente.

Depois destas declarações, Marcelo foi questionado sobre se prevê regressar à Autoeuropa, isto é, se acredita que consegue ser reeleito para um segundo mandato presidencial de cinco anos. “Cá estaremos em qualquer caso, não nos podemos substituir à vontade do povo português. A vontade de todos nós é estarmos cá e fazermos o que temos de fazer para que aquilo que é o exemplo da Autoeuropa, foi em 2016 e é hoje, seja em 2021, 2022, 2023 e por aí adiante”.

Questionado sobre a sua recandidatura, Marcelo disse não querer “aprofundar essa matéria”. “O que se passa no mundo, na Europa, e em Portugal exige que as pessoas saibam sacrificar os seus interesses pessoais, fazendo passar à frente o interesse coletivo”.

“É prematuro estar a falar agora desta matéria, o que importa é a vontade de trabalharmos em conjunto, e este exemplo da vinda à Autoeuropa é um de muitos exemplos de todos os dias desse trabalho em conjunto”, entre o Presidente e o primeiro-ministro.

Relacionadas

Marcelo sobre injeção de 850 milhões para o Novo Banco: “É politicamente diferente” fazer a transferência antes ou depois da auditoria ser revelada

“Estado português cumpre o que tem de cumprir”, disse o Presidente da República sobre a transferência já prevista do Fundo de Resolução para o Novo Banco.

Primeiro-ministro e Presidente consideram que Autoeuropa é exemplo para o país regressar à normalidade

De visita à maior fábrica automóvel em Portugal, Marcelo e Costa elogiaram a capacidade de adaptação da Autoeuropa, considerando-a um exemplo a seguir pelas outras empresas no país no momento em que a economia começa lentamente a reabrir depois da paragem imposta pela pandemia da Covid-19.
Recomendadas

PCP quer redução do preço do passe intermodal para 30 euros

Os comunistas fizeram as contas e Jerónimo de Sousa afirmou que os custos desta medida, “uma conquista de largo alcance”, calculados em 50 milhões de euros, “valem bem do ponto de vista social, económico e ambiental”.

Bloco de Esquerda quer auditoria às PPP das SCUT em São Miguel

“Deve ser do interesse de qualquer Governo que estes contratos sejam o mais transparentes possíveis para que assim seja melhor defendido o interesse público”, considerou o deputado do BE António Lima.

“Intrigas, confusão e mau entendimento”: Costa diz que está articulado com o Presidente (com áudio)

“Só pode haver um mal entendido. Por natureza, o primeiro-ministro não desautoriza o Presidente da República. Não é Costa e Marcelo. É institucional”, relembrou o primeiro-ministro esta terça-feira.
Comentários