Costa: “Registamos a maior criação líquida de emprego desde 1998”

A taxa de desemprego no primeiro trimestre foi de 10,1%, dados que indicam que o país está “no caminho certo”, sublinhou o primeiro-ministro no debate quinzenal.

Reuters

O primeiro-ministro, António Costa, abriu o debate quinzenal desta tarde no Parlamento, com uma reação aos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) revelados esta manhã.

“Registamos a maior criação líquida de emprego desde 1998”, disse António Costa, afirmando que foram criados cerca de 150 mil postos de trabalho.

De acordo com o INE, a taxa de desemprego no primeiro trimestre foi de 10,1%, dados que indicam que o país está “no caminho certo”, sublinhou António Costa.

O primeiro-ministro salientou a redução no desemprego sobretudo em “dois setores críticos” – nos jovens e nos desempregados de longa duração.

Porém, o chefe do Governo admitiu que há ainda “um longo caminho a percorrer para que a nenhum português seja vedada a possibilidade de ter um emprego justo”.

“O caminho do crescimento sustentável não assenta nos baixos salários” e passa antes pela valorização dos direitos laborais, afirmou o primeiro-ministro.

Ler mais
Recomendadas

Ligações fluviais entre Barreiro e Lisboa não estão asseguradas na manhã e início da tarde deste sábado

Entre as 7h25 e as 14h55, no sentido entre o Barreiro e Lisboa, e entre as 7h55 e às 15h25, no sentido contrário, as ligações não estão asseguradas, estando os horários “sujeitos a confirmação”, diz Soflusa em comunicado.

Irão anuncia captura de petroleiro britânico

Esta situação acontece no mesmo dia em Gibraltar estendeu por trinta dias o período de retenção do petroleiro iraniano Grace 1, retido há quase duas semanas neste território por suspeitas transporte de crude para a Síria.

Azeredo Lopes sabia desde o início do “encobrimento”, diz despacho do MP sobre Tancos

Segundo o despacho do MP, os procuradores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) sustentam que, em agosto de 2017, dois meses antes do “achamento”, Azeredo Lopes teve uma reunião no Ministério da Defesa com o ex-diretor da Polícia Judiciária Militar, Luís Vieira, na qual foi informado – e deu o aval – do plano para a recuperação do material.
Comentários