Premium“Costa Silva tem a visão de um futuro mais longínquo”

“Podemos fazer projetos experimentais. Mas não são projetos que alteram significativamente o nosso perfil industrial. Nós precisamos de mais indústria”, diz o gestor Luís Todo Bom, em entrevista ao JE.

As propostas apresentadas por António Costa Silva poderão contribuir para o fortalecimento empresarial em todos os sectores de atividade económica?
Não sei. Sou muito amigo do António Costa Silva e vi a apresentação dele. Ele tem uma visão de um futuro mais longínquo. Quando ele fala nos metais raros do mar, na exploração do mar, isso é um futuro longínquo. São tecnologias ainda não maduras, como o próprio hidrogénio verde, que ainda não é uma tecnologia madura.

Podemos fazer projetos experimentais. Mas não são projetos que alteram significativamente o nosso perfil industrial. Nós precisamos de mais indústria. Portugal precisa de um processo de reindustrialização robusto, que crie empresas industriais com dimensão, com capacidade de ir para os mercados internacionais com bens transacionáveis. Precisamos de captar investimento estrangeiro para os bens transacionáveis. O único investimento estrangeiro de bens transacionáveis de grande dimensão que nós captamos nos últimos tempos foi para a AutoEuropa. Nunca mais captámos nada.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Topo da agenda: o que vai marcar a atualidade esta quinta-feira

O tema em destaque nesta quinta-feira é a reunião com os governadores do Banco Central Europeu. Na Assembleia da República o dia ficará marcado pelas audições ao Tribunal de Contas e ao ministro da Ciência sobre o Orçamento do Estado para 2021. O INE vai publicar estatísticas relativamente às empresas, ao turismo e desemprego.

Corrida à liderança da OCDE gera tensões entre EUA e Europa

A nomeação para o cargo poderá, segundo alguns analistas e políticos próximos da organização, definir o futuro da globalização. As diferentes preferências europeias e americanas podem levar a mais um foco de tensão entre os dois blocos, sendo que, caso Joe Biden vença, levanta-se a questão sobre a sua escolha para o cargo, que deverá diferir da expressa pelo presidente Trump.

Portugal deverá ter quebra na produção de azeite na campanha de 2020/2021

As perspetivas de produção em Portugal na campanha olivícola de 2020/2021, que arrancou em meados deste mês, apontam para 100 mil toneladas de azeite, disse hoje à agência Lusa o diretor executivo da Olivum – Associação de Olivicultores do Sul, Gonçalo de Almeida Simões.
Comentários