Covid-19: Chega quer mais apoios do Estado a advogados e solicitadores

André Ventura realça que os advogados e solicitadores “sentem imediatamente os riscos de uma atividade altamente dependente da liquidez dos cidadãos em poderem recorrer aos seus serviços”.

Mário Cruz/Lusa

Um projeto de resolução que o Chega entregou na Assembleia da República apela ao Governo para atribuir aos advogados e solicitadores os mesmos apoios previstos para outros trabalhadores no âmbito da crise pandémica da Covid-19. Segundo o deputado André Ventura, essa medida deverá aplicar-se durante três meses, “podendo ser renovada por iguais períodos temporais sem limite de renovações, desde que o contexto social e económico do país assim o exija”.

No projeto de resolução, que também recomenda ao Governo que contacte urgentemente a Ordem dos Advogados e a Ordem dos Solicitadores Portugueses para se inteirar das “reais necessidades e preocupações do setor”, Ventura afirma que “um dos casos mais gritantes” de falta de atenção nas medidas definidas pelo decreto-lei 10-A/2020 é a “não previsão de especiais auxílios aos advogados e solicitadores no que aos seus regimes especiais de previdência diz respeito, dado serem classes profissionais que sentem imediatamente os riscos de uma atividade altamente dependente da liquidez dos cidadãos em poderem recorrer aos seus serviços”.

Defendendo que a Caixa de Previdência dos Advogados e Solicitadores “não tem demonstrado ser instrumento capaz de solucionar os problemas e necessidades dos seus beneficiários”, André Ventura afirma que se prevê um enorme agravamento dos problemas, pois o recurso aos serviços destes profissionais “está forçosamente ameaçado, bem como a viabilidade profissional, económica, laboral e financeira de um setor composto por largas dezenas de milhar de pessoas.

Relacionadas

Tribunais ficam em regime igual a férias judiciais por causa do Covid-19

Governo prepara um diploma que prevê a suspensão dos prazos processuais e administrativos, num regime semelhante ao das férias judiciais, que permite que apenas corram os processos urgentes

Bastonário dos Solicitadores recomenda que se evitem despejos durante pandemia do Covid-19

José Carlos Resende aponta como exceção situações ”manifestamente urgentes, nomeadamente quando há risco de prescrição ou de graves prejuízos para os intervenientes processuais”.
Recomendadas

PremiumSérvulo reforça Direito Europeu e Concorrência

Os professores Victor Calvete e Inês Quadros juntaram-se à equipa de Direito Europeu e Concorrência do escritório liderado por Paulo Câmara. Objetivo é “pôr ao serviço dos clientes aquilo que a vida académica oferece, tempo e distância para reflexão”.

Empresas portuguesas podem pagar menos impostos em Angola

O governo angolano considera que o objetivo fundamental das alterações fiscais é “tornar ou desonerar a carga fiscal nos rendimentos mais baixos, conservar ou manter a carga fiscal dos rendimentos de escalões intermédios e introduzir progressividade nos rendimentos mais altos”.

PremiumBCG vai medir maturidade digital das empresas nacionais

A consultora prepara-se para lançar um novo estudo na área da tecnologia, em parceria com a Nova SBE e a Google, para medir o pulso digital das organizações.
Comentários