Covid-19: conheça a evolução da vacinação nos municípios da Madeira

A Madeira tem 80% da população totalmente vacinada contra o coronavírus, e 83% com a primeira dose.

A Madeira tem 80% da população residente totalmente vacinada contra a Covid-19, o que coloca a região bem próxima dos 85% traçado pelo Governo Regional, uma meta que pode significar o levantar de algumas das restrições que estão em vigor para combate à pandemia do coronavírus. Com o aproximar desse objetivo conheça o estado atual de evolução da vacinação em cada um dos municípios da região autónoma, de acordo com os dados da Direção Regional de Saúde (DRS).

A região já administrou 377.862 vacinas contra a Covid-19, sendo que 202.866 são referentes à primeira dose e 196.523 à vacinação completa.

83% da população já tem a primeira dose e 80% a vacinação completa.

Na vacinação completa o Porto Santo é o município mais avançado com 95%. Segue-se Santana (86%), São Vicente (85%), Porto Moniz (84%), Calheta (84%), Ponta do Sol (83%), Funchal (81%), Ribeira Brava (81%), Machico (80%), Santa Cruz (78%), Câmara de Lobos (77%).

Na administração da primeira dose da vacina o Porto Santo é o mais avançado com 91%. Segue-se Santana (83%), São Vicente (82%), Porto Moniz (82%), Calheta (82%), Ponta do Sol (81%), Funchal (79%), Ribeira Brava (79%), Machico (78%), Santa Cruz (75%), Câmara de Lobos (75%).

Recomendadas

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.

Pandemia com tendência crescente entre população acima dos 80 anos

Apesar de manter uma intensidade reduzida e incidência estável, o que resulta em baixa mortalidade e pressão nos serviços de saúde, a pandemia volta a dar sinais de crescimento em quase todas as regiões do país, com o R(t) a nível nacional a chegar a 1,00.

PCP: “Não tem havido grande evolução” nas negociações com o Governo sobre o OE2022

Segundo Jerónimo de Sousa, o partido transmitiu a Marcelo Rebelo de Sousa a importância de o orçamento do próximo ano ter incluídas medidas essenciais, nomeadamente de valorização dos salários, das reformas e das pensões, reforço da rede de creches e dos serviços públicos.
Comentários