Covid-19 deve tornar-se endémica, avisa conselheiro científico britânico

O especialista lembrou que apenas a varíola foi erradicada devido à descoberta de uma vacina eficaz, prevendo para a Covid-19 que o maior controlo da doença em termos de contágio e de gravidade dos sintomas a transforme em algo semelhante a uma gripe no futuro.

O principal conselheiro científico do governo britânico afirmou esta terça-feira que a Covid-19 deverá tornar-se endémica, tal como a gripe, reporta a CNBC.

Em declarações ao Comité de Estratégia para a Segurança Nacional, Patrick Vallance diz parecer-lhe “improvável que se consiga uma vacina completamente esterilizante”, ou seja, algo que pare a infeção permanentemente. Como tal, o médico prevê que o vírus continue a circular e se torne uma doença endémica.

Vallance alertou ainda que é muito improvável haver uma vacina disponível para uso generalizado até à primavera de 2021. Apesar dos bons sinais iniciais que várias vacinas em teste apresentaram, nomeadamente o desenvolvimento de anticorpos, o especialista lembra que só os ensaios clínicos da fase 3 poderão provar se os fármacos impedem efetivamente a infeção, isto num processo que, historicamente, nunca foi concluído em menos de cinco anos.

O novo coronavírus já infetou mais de 40 milhões de pessoas em todo o mundo, marca ultrapassada na última segunda-feira, e resultou na morte de 1,1 milhões de pacientes.

Recomendadas

Covid-19: Portugal atinge novo máximo de doentes em cuidados intensivos

Portugal tem hoje 536 doentes com covid-19 internados em unidades de cuidados intensivos (UCI), um novo máximo desde o início da pandemia, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Portugal regista mais 4.093 casos e 64 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

Direção-Geral da Saúde indica que este domingo que registam-se em Portugal 80.838 mil casos ativos de Covid-19, mais 770 do que no sábado. Portugal atingiu hoje um novo máximo de doentes em cuidados intensivos (536).

Hospital de Évora suspende temporariamente internamentos em dois serviços, por ter cinco doentes e dois profissionais infetados

Cinco doentes internados no hospital de Évora e dois profissionais de saúde estão infetados pelo vírus que provoca a Covid-19, o que levou à suspensão temporária dos internamentos e altas em dois serviços, informou hoje a unidade hospitalar.
Comentários