Covid-19: Pedro Proença congratula-se por ver atividade profissional prosseguir

“Esta acaba por ser a decisão mais sensata e legítima, corolário de toda uma atitude responsável, rigorosa e previdente adotada pela Liga Portugal e pelos seus clubes e profissionais”, escreveu o líder do organismo na rede social Facebook.

Presidente da Liga Portugal, Pedro Proença

O presidente da Liga de clubes, Pedro Proença, congratulou-se hoje pela decisão do Governo português em manter a atividade do futebol profissional durante o novo confinamento devido à pandemia de covid-19.

“Esta acaba por ser a decisão mais sensata e legítima, corolário de toda uma atitude responsável, rigorosa e previdente adotada pela Liga Portugal e pelos seus clubes e profissionais”, escreveu o líder do organismo na rede social Facebook.

E acrescenta: “Foi este, de resto, e em diálogo permanente com as autoridades sanitárias e governamentais, o desígnio assumido transversalmente desde o início pelo futebol profissional: testar, prevenir, proteger.”

Pedro Proença salienta que o “comportamento absolutamente exemplar e todas as medidas adotadas para manter em segurança todos os envolvidos [nas três competições profissionais]”, acabaram por ser determinantes para autorizar a continuação da atividade.

O nono Estado de Emergência foi aprovado hoje no parlamento e entra em vigor na quinta-feira, mantendo-se até 30 de janeiro.

Portugal ultrapassou hoje os 500 mil casos de infeção com o novo coronavírus registados desde o início da pandemia, em março de 2020, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico da DGS, com o registo de 10.556 novos casos nas últimas 24 horas, Portugal atingiu hoje os 507.108 casos confirmados de infeção com o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19.

Ler mais
Recomendadas

Governo japonês convida Comité Olímpico Internacional a elaborar um “plano B” para os Jogos Olímpicos de Tóquio

Taro Kono, ministro da administração e reforma do governo do Japão, dá voz às dúvidas dos seus concidadãos sobre a celebração dos Jogos Olímpicos, levando-o a pedir ao Comité Olímpico Internacional (COI) que elaborem um “Plano B”.

Pode o futebol português confinar novamente? Hoje há “Jogo Económico”

Nesta edição do Jogo Económico contamos com a presença de Gustavo Tato Borges, vice-presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública que, entre outras questões, vai esclarecer que riscos corremos, em termos de saúde pública, com a manutenção das Ligas profissionais de futebol.

Futebol português vai centralizar a venda dos direitos televisivos

O campeonato português pretende seguir os passos dados anteriormente por outras competições europeias. Este sistema tem ajudado a multiplicar o valor dos direitos televisivos, tornando esta fonte de receitas um pilar fundamental para muitos clubes da Primeira liga que, em muitos casos, representa um valor superior a 80% da receita ordinária.
Comentários