Covid-19: SNS alerta para a circulação de mensagens falsas sobre a vacinação

O Serviço Nacional de Saúde alertou para uma mensagem de texto fraudulenta que tem sido enviado aos vários cidadãos, pedindo que a mesma seja ignorada.

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) alertou, esta quarta-feira, para a circulação de mensagens falsas que estão a ser enviadas para os cidadãos em nome desta entidade. O aviso foi deixado na rede social Twitter, com o SNS a mostrar uma destas comunicações fraudulentas e a pedir a quem as receba que as ignore.

Vimos, pela presente informar, que o Serviço Nacional de Saúde seleccionou-lhe para o Plano de Vacinação contra a COVID-19 – Primeira Fase – Seguem em anexo todos os dados e informações necessárias seguindo o calendário de distribuição das vacinas. Seu número de adesão: V7RS6. A Vacina não dispensa medidas de protecção da Covid-19. Dep. de Comunicação SNS. Jaime Gama Sodre”, lê-se na mensagem de texto fraudulenta.

A primeira fase da vacinação inclui, apenas, os profissionais de saúde, os utentes e funcionários dos lares e unidades de cuidados continuados, profissionais das forças armadas, forças de segurança e serviços críticos. Segundo as estimativas do Governo, nesta fase deverão ser vacinadas cerca de 950 mil pessoas. Esta quarta-feira, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita anunciou que mais de 80 mil pessoas já tinham sido vacinadas com a vacina da Pfizer-BioNTech que chegou a Portugal a 27 de dezembro.

Na segunda fase, que deverá arrancar em finais de fevereiro, altura em que as pessoas da primeira fase já estarão inoculadas, serão vacinadas 1,8 milhões de pessoas com mais de 65 anos e cerca de 900 mil com patologias associadas e mais de 50 anos. Também serão abrangidas na segunda fase pessoas com mais de 65 anos que não se enquadrem no primeiro grupo prioritário.

A restante população (jovens e pessoas com menos de 65 anos sem problemas de saúde) apenas será vacinada na terceira e última fase do plano nacional de vacinação contra a Covid-19.

Ler mais
Recomendadas

Marisa Matias fecha campanha com apelos a “vermelho em Belém”: “a solidariedade vai vencer o ódio”

A candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda recordou a defesa que tem feito dos serviços públicos, especialmente do SNS, durante uma crise que é “o jogo das nossas vidas”, como defende. O ódio e o medo que alguns candidatos tentaram usar durante a campanha também mereceu fortes reparos.

Covid-19: Variante da África do Sul já foi identificada em Portugal

O caso identificado em Portugal, através da sequenciação genómica, foi já reportado pelo INSA às autoridades competentes de saúde.

Ana Gomes encerra campanha com apelo ao voto: “Estas são eleições decisivas para a democracia”

A candidata Ana Gomes defende que participação nas eleições, marcadas para dia 24, é essencial para “reforçar a democracia”, que diz estar “sob ataque”, e “barrar os centrões de interesses” que têm prejudicado o desenvolvimento do país.
Comentários