Covid-19: Universidade Nova de Lisboa atualiza medidas de contingência

Em comunicado, o estabelecimento de ensino elabora onze medidas salientando que “está atenta e vigilante ao evoluir da situação no país, avaliando os riscos em cada momento, atualizando regularmente a informação e adequando as medidas de resposta necessárias”.

A Universidade Nova de Lisboa atualizou as suas medidas de contingência no combate ao Covid-19. Em comunicado emitido esta segunda-feira, 9 de março, o estabelecimento de ensino revela onze medidas que deverão ser adotadas por todos aqueles que frequentem a universidade a lavagem frequente de mãos e superfícies e a suspensão de reuniões científicas públicas com mais de 50 pessoas e com participantes provenientes do estrangeiro

A Nova refere ainda que irá suspender quaisquer eventos públicos não científicos no perímetro da Universidade; suspender o ensino prático clínico da Medicina que leve alunos aos hospitais; iniciar a substituição das aulas (teóricas e práticas), sempre que possível, por conteúdos e-learning; minimizar as viagens ao estrangeiro, que, caso tenham ocorrido para as zonas consideradas de risco, implicam quarentena social de 14 dias.

“Manter, por agora, o trabalho nos Laboratórios, usando e reforçando escrupulosamente as medidas de profilaxia explícitas no plano de contingência; reduzir o pessoal de apoio presente na universidade e nas unidades orgânicas, promovendo o trabalho a partir de casa; eliminar o controlo biométrico e reduzir a frequência de pessoas em cantinas e residências ao mínimo possível, apelando aos alunos para que o façam”, assinala a Nova.

A instituição de ensino apela também para que se evitem alarmismos e que “o contributo individual na observância das recomendações e medidas preventivas, é fundamental para a obtenção dos resultados pretendidos e para a superação deste desafio comunitário”. A faculdade salienta ainda que “está atenta e vigilante ao evoluir da situação no país, avaliando os riscos em cada momento, atualizando regularmente a informação e adequando as medidas de resposta necessárias”.

Recomendadas

Farmácias fazem “tudo o que é humanamente possível” face à procura de testes

Segundo disse Ema Paulino à Lusa, na terça-feira as farmácias portuguesas realizaram 47.500 testes de antigénio, quando na sexta-feira anterior foram feitos cerca de 30.500 despistes do coronavírus.

Já foram multados 152 passageiros e 10 companhias nas fronteiras aéreas por falta de teste

Os dados do MAI avançam também que pelo menos 10 companhias aéreas foram multadas por terem transportado passageiros sem teste negativo à covid-19 ou certificado de recuperação, condições obrigatórias desde quarta-feira para entrar em Portugal continental através das fronteiras aéreas.

Merkel defende vacinação “obrigatória” contra a Covid-19 na Alemanha

Merkel, que se encontrou com 16 líderes estaduais da Alemanha esta quinta-feira disse que a situação epidemiológica era “muito séria” e que seria necessário um “ato de solidariedade nacional” para contrariar a tendência de agravamento.
Comentários