CPAS aprova plano de proteção de rendimentos para advogados, solicitadores e agentes de execução com incapacidade temporária de trabalho

O seguro de acidentes pessoais e de doença foi desenvolvido pela AIG e permite que os beneficiários beneficiem de uma proteção que lhes garante, nas situações previstas, o pagamento equivalente a 70% da remuneração convencional mensal por si escolhida, sendo que os prémios são assumidos pelo sistema de previdência.

O Conselho Geral da Caixa de Previdência dos Advogados e Solicitadores (CPAS) aprovou um plano de proteção de rendimentos para advogados, solicitadores e agentes de execução em situação de incapacidade temporária de trabalhar por motivos de doença ou acidente.

O seguro de acidentes pessoais e de doença foi desenvolvido pela AIG e permite que os beneficiários beneficiem de uma proteção que lhes garante, nas situações previstas, o pagamento equivalente a 70% da remuneração convencional mensal por si escolhida, sendo que os prémios são assumidos pelo sistema de previdência.

A medida abrangerá, a partir de 1 de janeiro de 2021, todos os advogados, solicitadores e agentes de execução com pagamento de contribuições e sem qualquer dívida de contribuições reportada a 31 de dezembro deste ano.

“Esta iniciativa alargará de forma expressiva a capacidade de apoiar os beneficiários em situação de especial debilidade por doença temporária incapacitante ou acidente com lesões corporais, já que a nova solução de proteção garante o pagamento durante seis meses de um subsídio diário calculado em função de 70% da remuneração convencional mensal escolhida pelo Beneficiário, pelo que quanto maior o escalão escolhido pelos beneficiários, maior será o valor do subsídio diário de incapacidade. Esta garantia de rendimento pode ainda ser estendida de seis para 24 meses, mediante acordo e copagamento do interessado”, explica a CPAS.

Segundo a entidade liderada por Carlos Pinto de Abreu, o seguro inclui ainda, “em certas condições”, a cobertura de adversidades antes do parto que possam originar uma incapacidade temporária absoluta de exercer a profissão. valência especialmente importante para parte significativa do universo do conjunto dos advogados.

 

Ler mais
Recomendadas

Regime dos vistos gold vai mudar em janeiro de 2022. Quais as implicações para os investidores? Veja o “Falar Direito”

Acompanhe o “Falar Direito” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

PremiumPLMJ e Abreu assessoram negócio com a Sirplaste

SCG Chemicals comprou posição na empresa de plásticos.

Premium“Estamos num momento definidor para o futuro da advocacia”

Managing partner da VdA diz que o sector enfrenta “enormes desafios”, incluindo a digitalização e o novo contexto regulatório. Movimentos de consolidação fazem sentido, mas “egos” dificultam, afirma.
Comentários