Crise pandémica acentua redução de passageiros nos transportes no primeiro trimestre de 2021 (com áudio)

O resultado negativo mais flagrante observou-se na movimentação de passageiros da aviação comercial. Nos aeroportos portugueses, a movimentação de passageiros afundou 84,4% no primeiro trimestre de 2021.

A atividade dos transportes nacionais continua a ser penalizada pelo contexto pandémico, com os resultados negativos no transporte de passageiros a acentuar-se no primeiro trimestre de 2021, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE) esta segunda-feira.

“O agravamento da crise pandémica no início do ano corrente determinou que, de forma geral, se tivesse acentuado no primeiro trimestre de 2021 a redução de passageiros, em termos homólogos, nos vários meios de transporte”, lê-se no relatório do INE sobre a atividade dos transportes no primeiro trimestre.

O resultado negativo mais flagrante observou-se na movimentação de passageiros da aviação comercial. Nos aeroportos portugueses, a movimentação de passageiros afundou 84,4% no primeiro trimestre de 2021, face ao primeiro trimestre de 2020. Na comparação com o trimestre anterior (quarto trimestre de 2020), a quebra foi 76,6%.

No caso da atividade dos comboios e dos metropolitanos, o gabinete de estatística nacional verificou que se “acentuaram os decréscimos registados anteriormente (-51,4% e -65,6% face a -42,3% e  54,7% no quarto trimestre de 2020), com totais respetivos de 18,9 e de 20,3 milhões de passageiros movimentados”.

O transporte por via fluvial de passageiros caiu, em termos homólogos, 58,8% entre janeiro e março, totalizando-se 1,8 milhões de passageiros. A quebra compara com os 48,4% verificados no quarto trimestre de 2020.

“O transporte de mercadorias por via aérea e ferroviária registou decréscimos menos acentuados comparativamente com o trimestre anterior: -21,7% no transporte aéreo (-26,1% no quarto trimestre de 2020) e -2,4% no transporte por ferrovia (-3,3% no quarto trimestre de 2020)”, lê-se.

Por via marítima, o transporte de mercadorias caiu 3,6%, enquanto por rodovia se registou um aumento (8,3%).

Recomendadas

PremiumSiza Vieira apela a fusão de candidaturas a apoio do PRR para empresas

Vontade de evitar sobreposições será critério para definir quantos dos 64 consórcios pré-qualificados às Agendas Mobilizadoras e Agendas Verdes para a Inovação Empresarial assinarão contratos em 2022.

PremiumInflação na zona euro em máximos de 30 anos

A nova variante do vírus da Covid-19 já começou a condicionar a economia europeia e poderá contribuir para uma inflação ainda mais persistente.

Teresa Ponce de Leão: “Necessitamos de mais investimento em postos de abastecimento [elétricos]”

Em entrevista ao Jornal Económico, presidente da APVE – Associação Portuguesa do Veículo Elétrico e do Laboratório Nacional de Energia e Geologia considera que os desafios passam, em primeiro lugar, por garantir que existe energia de fontes renováveis e que esta consegue chegar aos consumidores.
Comentários