Croácia poderá aderir ao euro em 2023

“Isto acontece sob a presunção de que a Croácia até lá satisfaz os critérios nominais de convergência”, afirmou esta sexta-feira o governador do Banco Nacional da Croácia, Boris Vujčić.

A Croácia, que é um dos Estados-membros da União Europeia desde 2013, está a preparar-se para dizer adeus à moeda kuna croata e introduzir o euro no país. Zagreb comprometeu-se, desde que chegou à comunidade única, a adotar o euro assim que tivesse as condições necessárias, mas não tinha uma data-limite estipulada.

Contudo, o governador do Banco Nacional da Croácia disse esta sexta-feira que o país da Europa Oriental deverá estar a pronto para introduzir a moeda única da União Europeia em 2023. Em declarações ao jornal croata “Večernji List”, Boris Vujčić afirmou que o país pode estar em condições de se juntar ao Mecanismo de Taxas de Câmbio (ERM-II, na sigla inglesa) até meio do ano que vem e, assim, a moeda mudar “pelo menos dois anos” depois.

A Croácia enviou ontem a Bruxelas uma carta a formalizar a intenção de fazer parte do ERM-II, que visa assegurar que as flutuações das taxas entre o euro e outras moedas europeias não perturbam a estabilidade económica do bloco. Ou seja, para ficar nesta lista de espera e, mais tarde, se juntar à zona euro.

Croácia segue, assim, o exemplo da Bulgária e da Roménia, que também estão a tentar adotar o euro. “A carta é mais um passo formal para entrar no ERM-II. Temos de participar neste mecanismo durante pelo menos dois anos para cumprir os critérios nominais para a introdução do euro. A carta e o plano de ação anexo descrevem também reformas que devem reforçar o potencial crescimento e a resistência da economia croata a possíveis perturbações”, afirmou, numa entrevista publicada esta manhã.

Ainda assim, Boris Vujčić salienta que “ainda não há datas definidas” e que o país tem de avançar neste processo “passo a passo”. “Isto acontece sob a presunção de que a Croácia até lá satisfaz os critérios nominais de convergência (…). As medidas estão previstas para serem implementadas no próximo ano, após o que esperamos uma avaliação positiva da prontidão e entrada no mecanismo de taxas de câmbio”, explicou o governador do banco central croata ao mesmo diário.

Recomendadas

Partido de Evo Morales procura candidatos de consenso às presidenciais na Bolívia

O partido do ex-presidente da Bolívia Evo Morales revelou que irá procurar candidatos de consenso para as próximas eleições presidenciais e irá tomar mais tempo a consultar as bases, depois de uma reunião falhada na escolha de potenciais candidatos.

Ucrânia e FMI chegam a acordo para empréstimo de cinco mil milhões de euros

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, anunciou que a organização financeira alcançou um acordo com as autoridades da Ucrânia para um empréstimo de cinco mil milhões de euros em três anos.

Diretor de centro social teme agitação em caso de novo referendo no Reino Unido

O diretor de um centro comunitário na cidade inglesa de Hartlepool, uma das mais pobres do Reino Unido e onde quase 70% dos eleitores votaram ‘Brexit’, teme que um segundo referendo provoque agitação civil no país.
Comentários