Croácia poderá aderir ao euro em 2023

“Isto acontece sob a presunção de que a Croácia até lá satisfaz os critérios nominais de convergência”, afirmou esta sexta-feira o governador do Banco Nacional da Croácia, Boris Vujčić.

A Croácia, que é um dos Estados-membros da União Europeia desde 2013, está a preparar-se para dizer adeus à moeda kuna croata e introduzir o euro no país. Zagreb comprometeu-se, desde que chegou à comunidade única, a adotar o euro assim que tivesse as condições necessárias, mas não tinha uma data-limite estipulada.

Contudo, o governador do Banco Nacional da Croácia disse esta sexta-feira que o país da Europa Oriental deverá estar a pronto para introduzir a moeda única da União Europeia em 2023. Em declarações ao jornal croata “Večernji List”, Boris Vujčić afirmou que o país pode estar em condições de se juntar ao Mecanismo de Taxas de Câmbio (ERM-II, na sigla inglesa) até meio do ano que vem e, assim, a moeda mudar “pelo menos dois anos” depois.

A Croácia enviou ontem a Bruxelas uma carta a formalizar a intenção de fazer parte do ERM-II, que visa assegurar que as flutuações das taxas entre o euro e outras moedas europeias não perturbam a estabilidade económica do bloco. Ou seja, para ficar nesta lista de espera e, mais tarde, se juntar à zona euro.

Croácia segue, assim, o exemplo da Bulgária e da Roménia, que também estão a tentar adotar o euro. “A carta é mais um passo formal para entrar no ERM-II. Temos de participar neste mecanismo durante pelo menos dois anos para cumprir os critérios nominais para a introdução do euro. A carta e o plano de ação anexo descrevem também reformas que devem reforçar o potencial crescimento e a resistência da economia croata a possíveis perturbações”, afirmou, numa entrevista publicada esta manhã.

Ainda assim, Boris Vujčić salienta que “ainda não há datas definidas” e que o país tem de avançar neste processo “passo a passo”. “Isto acontece sob a presunção de que a Croácia até lá satisfaz os critérios nominais de convergência (…). As medidas estão previstas para serem implementadas no próximo ano, após o que esperamos uma avaliação positiva da prontidão e entrada no mecanismo de taxas de câmbio”, explicou o governador do banco central croata ao mesmo diário.

Recomendadas

Putin apoia esforços da China para “preservar segurança nacional em Hong Kong”

“Acho que a China é totalmente capaz de manter a prosperidade e a estabilidade de Hong Kong a longo prazo”, defende Putin.

China pede reconciliação com os Estados Unidos

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês apelou esta quinta-feira a uma “reconciliação” entre China e Estados Unidos e propôs que os dois lados elaborem uma lista para identificar e resolver as disputas que estão a abalar a relação.

Kanye West rejeita apoio a Trump e revela que já teve Covid-19

O rapper norte-americano Kanye West, que anunciou recentemente a candidatura a Presidente dos Estados Unidos, disse hoje que não apoia o chefe de Estado, o republicano Donald Trump, e que já esteve infetado com o novo coronavírus em fevereiro.
Comentários