CTT e BCP impulsionam PSI 20, que arrancou em linha com Europa

O PSI 20 acompanha a tendência das principais praças europeias.

O principal índice bolsista português (PSI 20) abriu esta segunda-feira a subir 0,82% para 4.403,45 pontos, depois de ter encerrado a última sessão a cair. O PSI 20 acompanha a tendência das principais praças europeias.

Os investidores europeus estão animados com a confirmação do maior de comércio livre do mundo, assinado na região Ásia-Pacífico. Em causa está um acordo comercial subscrito por quinze países daquela região, que é apoiado pela China. O acordo foi assinado no final da cimeira da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), que decorreu de forma virtual, devido à pandemia.

A Parceria Económica Abrangente Regional (RCEP, na sigla em inglês) é o maior acordo comercial do mundo em termos de produto interno bruto (PIB). O pacto comercial tinha sido proposto em 2012 e é visto como a reação chinesa a uma iniciativa semelhante lançada pelos Estados Unidos durante a presidência de Barak Obama e, entretanto, abandonada pelo Governo do presidente cessante, Donald Trump.

Na bolsa portuguesa, apenas três empresas cotadas não estão a negociar em terreno positivos. Os ganhos dos CTT (3,91%) e do BCP (2,81%) animam o PSI 20.

Os títulos da Galp (1,91%), da Mota-Engil (1,61%) e das papeleiras Altri (1,33%), Semapa (1,31%) e Navigator (1,17%) também animam a bolsa nacional.

Topo da agenda: tudo o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

Ler mais

Relacionadas

Topo da agenda: tudo o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A semana que hoje começa está repleta de acontecimentos para a acompanhar. Por cá, o destaque vai para o início da discussão parlamentar do Orçamento do Estado para 2021, na sexta-feira. A nível internacional, destaque para mais uma reunião do Conselho Europeu sobre a a resposta europeia contra a Covid-19 e para a Cúpula de Líderes do G20, dois eventos que se realizam ‘online’.
Recomendadas

Wall Street fecha a semana mista movida por quedas nas tecnológicas e energia

O Nasdaq fugiu às perdas do Dow Jones e do S&P 500, este último arrastado para baixo pela má prestação do sector energético e o Dow caindo pelos fracos resultados das tecnológicas IBM e Intel.

PSI-20 cai em linha com Europa. BCP lidera perdas

A sessão foi de queda nas bolsas europeias, no dia em o valor preliminar dos PMIs sinalizou uma degradação da atividade na zona euro em fevereiro, refletindo o impacto dos lockdowns, que levou a uma perda de momentum no crescimento do setor industrial e a um agravamento da contração nos serviços”, explica o analista de mercados do BCP.

Wall Street arranca última sessão da semana em baixa

Mercado está a reagir mal aos resultados da IBM e ao anúncio de a Intel passar a fabricar internamente os próprios chips. Petróleo está em queda em Londres e em Nova Iorque.
Comentários