Cuidado com os esquemas de falsos acidentes: PSP deixa alerta

Em muitos casos, os suspeitos chegam a provocar danos no carro da vítima para credibilizar o acidente que nunca aconteceu. Saiba como identificar que está a ser alvo de fraude.

A Policia de Segurança Pública (PSP) revelou que já registaram mais de 30 casos de burlas referentes a falsos acidentes. A burla consiste em tentar que pessoas paguem o dano das viaturas dos burlões, segundo a TVI24.

Em muitos casos os suspeitos chegam a provocar danos no carro da vítima para credibilizar o acidente que nunca aconteceu. A PSP já identificou nove pessoas, e duas delas encontram-se detidas.

A PSP afirma que “os suspeitos selecionam as suas vítimas em parques de estacionamento, seguindo-as quando iniciam a sua marcha”, uma vez que se encontrem em perseguição às vítimas os suspeitos .

“Após alguns instantes, seguindo atrás das vítimas, buzinam insistentemente e tentam que estas parem para iniciar um diálogo. Acusam as vítimas de provocarem danos nas suas viaturas (por distração ou durante a realização de manobras), exercendo pressão e tentando intimidar, com o intuito de que lhes seja dada uma certa quantia em dinheiro para arranjo dos danos (supostamente provocados pela vítima)”, descreve a PSP.

Depois, tendem a “alegar que estão com pressa e que não podem esperar pela Polícia ou pelo preenchimento de declaração amigável”.

A PSP aconselha os condutores a “não entrarem em acordo com um individuo que pede dinheiro” sem que as autoridades estejam presentes. Normalmente a chamada das autoridades ao local acaba por dissuadir os burlões, que abandonam o local prontamente.

No caso de ser vítima de uma tentativa de burla deste género, a PSP pede para apontar os dados da viatura, mais concretamente, matrícula, marca, modelo e cor, para facilitar a denúncia da situação.

 

Ler mais
Recomendadas

Como poupar na utilização do carro

Escolha um modelo adaptado às suas necessidades. Não escolha um carro grande, se não precisa, pois consome até 50% mais combustível do que os modelos mais pequenos.

Já validou as faturas? Prazo termina amanhã

Cada contribuinte pode deduzir até 250 euros das despesas gerais. Para obter o benefício máximo, basta gastar 715 euros, facilmente atingíveis com os encargos da casa e da família. Em conjunto, um casal pode deduzir um máximo de 500 euros no seu IRS.

Segurança na Internet: Mais de metade dos portugueses não se sente devidamente informado

A dinâmica de fazer compras mudou muito nos últimos anos e já não é necessário sair de casa para ver, comparar e comprar produtos. No entanto, muitos consumidores carecem de literacia digital pelo que existem muitas questões quanto às melhores práticas, levando a graves problemas de segurança.
Comentários