Custos do trabalho em Portugal aumentaram 2,7% em 2019

No quarto trimestre de 2019, o INE concluiu que as duas principais componentes deste índice aumentaram 4,3% e 3%, respetivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

No ano passado, os custos do trabalho em Portugal aumentaram 2,7%. O índice que mede que a evolução trimestral dos custos do trabalho por hora efetivamente trabalhada (custo médio horário) suportados pelas entidades empregadoras subiu 4% no quarto e último trimestre de 2019, segundo os dados divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No quarto trimestre de 2019, o INE concluiu que as duas principais componentes deste índice (ICT) aumentaram 4,3% e 3%, respetivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior. Trata-se de um acréscimo oriundo da subida de 6% do custo médio por trabalhador (que envolve o salário base, os prémios e subsídios regulares, entre outros) e do acréscimo de 1,9% do número de horas efetivamente trabalhadas por cada funcionário.

Em termos de média anual (2019), o ICT aumentou na sequência dos acréscimos de 2,8% nos custos salariais e de 2,4% nos outros custos. Em 2018, o ICT tinha registado uma variação anual de 3%, a que corresponderam acréscimos de 2,9% nos custos salariais e de 3,3% nos outros custos. O custo médio por trabalhador aumentou 1,8% e o número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador diminuiu 1,1%.

Recomendadas

Produção industrial em Itália cai 2,4% em fevereiro

Em termos homólogos, a produção industrial subiu em bens de capital (1,4%) e baixou a de bens de consumo (3%), a de bens intermédios (2,3%) e a de energia (0,6%).

Leia aqui o Jornal Económico desta semana

A edição digital do Jornal Económico vai estar disponível gratuitamente durante as próximas semanas, devido à situação de emergência nacional causada pela epidemia de Covid-19. Desta forma, todos os leitores continuarão a ter acesso ao Jornal Económico.

Défice da balança comercial aumentou para 1.547 milhões de euros em fevereiro

Tanto as importações como as exportações aumentaram no segundo mês do ano devido à subida do comércio intra-União Europeia, segundo o INE.
Comentários