De Gedson a Jovane. Jogo Económico debate como potenciar os jovens talentos do futebol português

Hoje, a partir das 21h00, no site do Jornal Económico, vamos debater como os clubes podem rentabilizar os jovens talentos do futebol português. João Marcelino, Luís Miguel Henrique e o convidado Luís Cristovão, analista de futebol, dão a sua opinião sobre este tema.

Hoje, às 21h00, não perca mais uma edição do programa “O Jogo Económico”, o espaço de debate económico onde o desporto é ‘rei’.

Nesta edição, os comentadores residentes, o jornalista João Marcelino e o advogado e consultor Luís Miguel Henrique, moderados pelo jornalista José Carlos Lourinho, vão debater qual a melhor forma dos clubes potenciarem os jovens talentos do futebol português e como conciliar a garantia de receitas e o proveito desportivo. Para esta edição, contamos com a participação especial de Luís Cristóvão, analista de futebol.

Como abordar a gestão dos jovens talentos do futebol português: vendê-los ainda novos ou potenciá-los para que possam dar retorno desportivo?

Que papel pode ter a Liga Revelação no desenvolvimento e na competitividade dos jovens jogadores?

Estas e outras questões vão ser debatidas na edição desta semana do Jogo Económico.

Recomendadas

Hoje há ‘Jogo Económico’. Qual o segredo do sucesso do andebol português?

Nesta edição, que poderá ser vista no site do ‘Jornal Económico’ e nas redes sociais esta sexta-feira às 20h00, Miguel Laranjeiro, presidente da Federação Portuguesa de Andebol, vem ao programa para debater o estado do andebol português com os comentadores João Marcelino e Leonardo Ralha.

PremiumMelhores jogadores de ténis do futuro vêm à terra batida do Estoril

João Zilhão, diretor do Millennium Estoril Open, explicou a aposta para atrair os “futuros número um do mundo” para um torneio que está “enquadrado” com a economia e o ténis nacional.

Juventus também perde no jogo da bolsa. Equipa de CR7 afunda 20% após eliminação da Champions

Já o Ajax recolhe os louros da vitória – golo do jovem Matthijs de Ligt valeu à equipa da capital holandesa uma cotação máxima nunca antes alcançada, desde que o clube entrou na Bolsa de Amesterdão, em 1998 .
Comentários