Débitos diretos: sabia que pode impor limites e anular transações?

Se tem pagamentos ativos por débito – sejam serviços de telecomunicações, eletricidade, seguros ou água -, poderá proteger-se face a cobranças indevidas. Saiba tudo sobre o tema neste artigo.

Como muito provavelmente já deve ter conhecimento, o débito direto é uma modalidade de pagamento não obrigatória, geralmente de serviços, que consiste em debitar diretamente um determinado montante da conta à ordem de quem contrata essa modalidade, não sendo necessária qualquer ação por parte de quem paga.

Prestações de produtos bancários – como cartões de crédito – serviços de telecomunicações, eletricidade, seguros ou água são alguns dos exemplos que podem ser pagos através desta modalidade.

Mas que vantagens e desvantagens estão associadas aos pagamentos através de débito direto? Saiba tudo neste artigo elaborado pelo ComparaJá.pt.

 

Vantagens da Utilização do Débito Direto

Apesar de os portugueses ainda verem este tipo de transação com algum ceticismo, a verdade é que este traz consigo diversos benefícios, tais como:

 

1. Podem ser impostos limites

Os clientes que pretendam impor limites relativamente ao débito direto podem fazê-lo através de uma caixa automática Multibanco (ATM) e seguir os seguintes passos:

“Débitos Diretos” → “Autorização de Débito Direto” → “Alteração da Autorização” → ” Montante Máximo” ou “Data Limite”.

 

2. A transação pode ser anulada

De acordo com a legislação em vigor, “se o devedor não concordar com determinada cobrança efetuada ao abrigo de uma Autorização de Débito em Conta (ADC) válida, tem 8 semanas após a data do débito para solicitar o reembolso junto do Prestador de Serviços de Pagamento (PSP). Em caso de inexistência de uma ADC válida concedida a um determinado credor, o devedor tem 13 meses após a data do débito para efetuar o pedido de reembolso junto do seu PSP.”

O banco, por seu turno, dispõe de dez dias úteis, desde o pedido de reembolso, para repor a quantia ou recusar o pedido. Portanto, pode sempre cancelar uma autorização pré-concedida numa ATM.

 

3. É cómodo e gratuito

Após a adesão a um serviço de débito direto, não tem de se preocupar mais com a data de pagamento nem precisa de se deslocar para o mesmo ser feito, uma vez que este é automático. Para além disso, este serviço não imputa nenhum custo ao cliente.

 

4. Ter maior controlo e planeamento do orçamento mensal

Deve ir confirmando, no extrato mensal, se os pagamentos estão a ser feitos conforme o combinado. Desta forma, conseguirá controlar melhor as suas finanças pessoais, pois consegue planear a data do pagamento por débito direto e usar estrategicamente a conta bancária consoante a data de saída e entrada de capital.

Outra vantagem do débito direto é que está fora da “zona de perigo” no que toca a pagar multas por atraso no pagamento de contas e ver cortados os serviços por incumprimento dos deveres do contrato. As probabilidades de se esquecer de liquidar descem consideravelmente.

 

5. Segurança no pagamento

A grande maioria dos pagamentos através de débito direto é segura. No entanto, prefira sempre entidades certificadas com selo de garantia de qualidade e segurança, assim como websites que comecem com o protocolo “https”.

 

Desvantagens da Utilização do Débito Direto

No entanto, os pagamentos por débito direto também têm algumas desvantagens que deverão ser consideradas:

 

1. Possibilidade de erro

A grande desvantagem do débito automático é a possibilidade de existir cobrança indevida por parte do banco. É importante estar atento ao extrato da sua conta e reparar se os débitos mensais estão a ser devidamente realizados. Em caso negativo, há burocracias a desencadear para reverter esta operação.

 

2. Ter menos controlo e haver mais facilitismo

Apesar de o débito direto se constituir como um método de pagamento que o deixa descansado em termos de prazos de pagamentos, convém continuar, pelo menos de vez em quando, a controlar a sua conta bancária, de modo a garantir que tem capital suficiente para o pagamento automático se realizar.

Caso contrário, se não tiver saldo suficiente na sua conta ou este for negativo (a chamada “conta a descoberto”), o banco pode cobrir essa despesa, mas depois cobra-lhe comissões ou taxas por essa operação.

Para além disso, com o pagamento automático existe sempre a hipótese de se cair no esquecimento, parando de procurar serviços mais económicos ou eficientes.

 

3. Pagamentos sem autorização

Apesar de os termos do débito direto serem acordados diretamente entre o cliente e o fornecedor (assim se encontra estipulado desde 2014), a facilidade deste serviço é de tal modo ampla que, infelizmente, pode dar-se o caso de alguém poder aderir em nome de outra pessoa, fornecendo o NIB de outro cliente.

Se desconfiar dessa possibilidade, deve prestar atenção ao saldo da conta bancária e cancelar imediatamente se observar um débito não autorizado.

Ler mais
Relacionadas

Sabe ler o extrato bancário? Descubra se a sua conta tem erros

Se detém uma conta bancária, certamente já recebeu em papel ou no seu email um extrato bancário. Mas sabe exatamente o que cada parte deste documento significa? Aprenda a ler o seu extrato bancário e descubra se existem erros nas suas contas.

Estas aplicações de bancos ajudam-no a manter as finanças em ordem

Numa altura em que a digitalização ganha um peso cada vez maior nas nossas vidas, os bancos têm vindo a adaptar-se a esta nova realidade com o lançamento de apps que permitem que os clientes acedam e controlem as suas contas bancárias através do smartphone. Conheça 5 soluções neste artigo.

Serviços bancários: oito direitos que deve conhecer

No dia mundial dos direitos do consumidor, fique a conhecer alguns dos direitos dos quais o cliente bancário não deve abdicar.
Recomendadas

Portugueses aderem a compras online mas têm menos dinheiro para gastar

A Intrum aconselha os consumidores a estabelecerem prioridades na Black Friday. “As promoções online são uma mais valia nesta fase em que temos de estar o mais resguardados possível”, refere o diretor geral da empresa em Portugal.

Recebeu um SMS com reembolso de imposto de 105 euros para si? Fisco alerta para fraude e pede para ignorar

Autoridade Tributária (AT) alerta para mensagens falsas enviadas para o telemóvel a pedir para carregar em links que são fornecidos para receber alegados reembolsos de impostos de 150 euros a contribuintes. Objetivo: Objetivo é “convencer” o destinatário a aceder a páginas maliciosas. Fisco avisa que mensagens “devem ser ignoradas”.

Produtos de poupança dos seguros terão de ser redesenhados

Enquanto se espera pelo Produto de Poupança Europeu, o PEPP, os seguradores nacionais estão adaptar-se com novas ofertas num contexto difícil. Novos incentivos fiscais vinham a calhar para fazer crescer a motivação para a poupança.
Comentários