Mexia: EDP Renováveis focada nas “oportunidades de crescimento”

A EDP Renováveis aumentou o seu portefólio em 720 megawatts (MW) no primeiro semestre, com a nova potência a contribuir com 71 milhões de euros para os resultados da companhia.

A EDP Renováveis está focada nas “oportunidades de crescimento”,  garante o presidente do grupo EDP.

A EDP Renováveis lucrou mais 147% para 343 milhões de euros no primeiro semestre face a período homólogo. O disparo no resultado da elétrica aconteceu com a ajuda do impacto positivo do aumento da potência da companhia, que permitiu arrecadar mais 71 milhões em relação a 2018.

Apesar de o vento ter soprado menos entre janeiro e junho deste ano, a entrada de novas centrais no portefólio permitiu a subida de três dígitos dos lucros.

“Num semestre com fracos recursos eólicos, mantivemos o foco no aumento da capacidade de produção renovável e nas oportunidades de crescimento que nos permitam continuar a liderar a transição energética”, disse António Mexia numa nota enviada ao Jornal Económico.

“Estes resultados refletem a capacidade de execução da EDP na estratégia de crescimento, em conjunto com a rotação de ativos na plataforma das renováveis, tal como nos comprometemos na apresentação do plano estratégico para os próximos anos”, destacou o presidente do grupo EDP.

A EDP Renováveis aumentou o seu portefólio em 720 megawatts (MW) no primeiro semestre: 318 MW na América do Norte, 266 MW na Europa e 137 MW no Brasil.

A elétrica construiu um total de 116 MW até junho, todos na Europa: 50 MW em Itália, 47 MW em Portugal e 19 MW em França.

A companhia diz que já tem assegurados 46% dos 7 gigawatts de nova potência renovável que planeia construir até 2022.

A elétrica também fez um ponto de situação sobre a sua parceria com os franceses da Engie para a energia eólica marítima. Dos cinco a sete gigawatts que esta parceria prevê construir até 2025, 1,5 gigawatts já estão operacionais ou em construção.

Em relação à venda de ativos, a produtora de energia verde prevê vender 800 milhões de euros em ativos no segundo semestre deste ano. Recorde-se que a elétrica tem uma meta de alienações no valor de 4 mil milhões de euros até 2022.

 

Lucros da EDP Renováveis disparam 147% no primeiro semestre

Ler mais
Recomendadas

Vietname contorna Huawei ao desenvolver tecnologia própria para o 5G

A empresa estatal Viettel, que é operada pelo Ministério da Defesa do Vietname, vai começar a instalar a próxima geração de rede móvel a partir de junho e concluirá a implementação em todo o país no período de um ano.

Central de hidrogénio de Sines implica investimento de 3,5 mil milhões

O projeto visa criar hidrogénio verde em Portugal para ser exportado para os Países Baixos. Construção poderá arrancar em meados de 2021.

Matosinhos chama empreendedores do mar para “inverter ciclos negativos” da economia azul

O programa BluAct é apresentado esta segunda-feira em Matosinhos, cidade que representa Portugal a nível europeu. “Há cerca de 200 investigadores a trabalhar no centro tecnológico CIIMAR que, em muitos casos, têm ideias que não avançam por não terem estímulos suficientes”, disse António Correia Pinto, vereador do Ambiente da Câmara Municipal, ao Jornal Económico.
Comentários