Deco alerta para número elevado de consumidores idosos vítimas de vendas agressivas

A legislação protege os consumidores contra as práticas comerciais desleais. Assim, caso desconfie que se encontra perante uma venda que lhe pareça enganosa, forçada ou desleal, procure o aconselhamento especializado, por exemplo da nossa Associação, não assine nada sem ler primeiro e reflita cuidadosamente antes de o fazer.

As práticas comerciais desleais, mais conhecidas como vendas agressivas ou enganosas, são proibidas, mas continuam a acontecer e dirigir-se a um grupo de consumidores particularmente vulnerável: os idosos. Estes, por falta de informação, ficam suscetíveis perante os vendedores que utilizam técnicas de venda que podem ser desonestas e até ilegais.

Na verdade, estas formas de venda distorcem o comportamento económico do consumidor relativamente a um bem ou a um serviço, levando-o a comprar ou contratar algo que não querem, conhecem ou compreendem, facto que prejudica os interesses e direitos deste grupo de consumidores.

Acresce que estas vendas acontecem pelo telefone ou à porta de sua casa, sempre com o recurso a práticas desleais como por exemplo: a publicidade-isco; as falsas promessas de vantagens, ofertas ou prémios; as falsas alegações de propriedades medicinais e/ou terapêuticas; as ofertas alegadamente disponíveis durante um curto espaço de tempo; tudo isto conjugado com ofertas bastante persistentes e não solicitadas.

A legislação protege os consumidores contra as práticas comerciais desleais. Assim, caso desconfie que se encontra perante uma venda que lhe pareça enganosa, forçada ou desleal, procure o aconselhamento especializado, por exemplo da nossa Associação, não assine nada sem ler primeiro e reflita cuidadosamente antes de o fazer.

Se já assinou o contrato, mas tem dúvidas, não desespere! Os contratos celebrados sob influência de uma prática comercial desleal são anuláveis a pedido do consumidor, ou seja, tem o direito a ser indemnizado. Se o arrependimento desta compra realizada fora do estabelecimento comercial acontecer no período de 14 dias a seguir, o consumidor pode invocar o prazo de livre resolução do contrato.

Informe-se dos seus direitos, aconselhe-se connosco. Seja um consumidor mais prevenido!

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin e Youtube!

Ler mais
Recomendadas

Saiba como fazer crescer o seu dinheiro

Deve começar-se por escolher aplicações financeiras adequadas aos objetivos definidos, não assumindo riscos desconhecidos, e procurando que a rendibilidade da aplicação esteja de acordo com as expectativas.

ComparaJá.pt quer recrutar 40 pessoas até ao final do ano

Plataforma gratuita de comparação bancária e telecomunicações quer reforçar equipa em várias áreas.

Saiba como pôr toda a família a poupar

Mesmo os mais jovens devem entender os conceitos de necessidade e desejo, do essencial e do supérfluo.
Comentários