Desaceleração da economia nos EUA provoca fortes quedas em Wall Street

O Dow Jones caiu 1,92% para 26.764,25 pontos, o S&P 50 quebrou 2,37% para 3.236,99 pontos, e o Nasdaq recuou 3,02% para 10.632,99 pontos.

Wall Street | Spencer Platt/Getty Images

Os principais índices de Wall Street tiveram uma queda significativa esta quarta-feira, depois da divulgação de dados que mostram que a atividade empresarial não está a recuperar de forma tão rápida quanto se esperava, conjugado com um impasse no Congresso relativamente a mais estímulos fiscais.

Asim, o Dow Jones caiu 1,92% para 26.764,25 pontos, o S&P 50 quebrou 2,37% para 3.236,99 pontos, e o Nasdaq recuou 3,02% para 10.632,99 pontos.

Nos EUA, o momento é de incerteza. O projeto de lei que poderia dar algum alívio aos efeitos da pandemia da Covid-19 está envolto em algumas dúvidas no Congresso.

Numa audição na Câmara dos Representantes, Powell disse na terça-feira que desde que começou a crise, tem-se assistido a uma melhoria contínua das condições económicas nos Estados Unidos, mas a incerteza persiste.

A Fed continuará a utilizar as “ferramentas” de que dispõe “durante o tempo que for necessário, para assegurar que a recuperação seja o mais forte possível e impedir que a economia sofra danos permanentes”, indicou o presidente do banco central norte-americano, que hoje tem mais uma audição.

Na terça-feira, Wall Street recuperou das descidas da véspera e fechou em alta, graças ao desempenho de grandes grupos tecnológicos como a Amazon, Apple, Facebook e Alphabet.

 

Ler mais

Recomendadas

Bolsa de São Paulo cai 4,25% com novas restrições na Europa face à pandemia

A bolsa paulista registou assim a sua quarta queda consecutiva, enquanto o dólar norte-americano continua a subir e hoje valorizou 1,31%, fechando a sua cotação em 5,75 reais (0,85 cêntimos de euro) para compra e venda.

Wall Street fecha em queda acentuada e Dow atinge o valor mais baixo desde julho

As ações foram castigadas pela 2.ª vaga da Covid-19. A crescente pandemia e o fracasso de Washington em alcançar um acordo em torno de um novo estímulo fiscal antes das eleições de 3 de novembro levaram todos os três índices de ações a fecharem em queda de mais de 3%. O petróleo também sofreu uma queda significativa.

Covid-19 arrasa bolsas. DAX tomba 4% e PSI-20 perde 2% com derrocada da Galp

O petróleo continua a tendência descendente devido às restrições em numerosos países para travar a segunda vaga da pandemia de Covid-19, sobretudo nos Estados Unidos e Europa. A queda de 5% arrastou para perdas de 7% as ações da Galp. O índice alemão DAX tombou mais de 4% e liderou as quedas, castigado pelo anúncio da Chanceler alemã de um novo lockdown parcial no país durante o mês de novembro.
Comentários