Desemprego fixa-se nos 7,3% na zona euro e 6,6% na UE em abril

A taxa de desemprego foi de 7,3% na zona euro e 6,6% na União Europeia, em abril, segundo mês das medidas de confinamento devido à covid-19 na maior parte dos Estados-membros, estima hoje o Eurostat.

Na zona euro, a taxa de desemprego avançou face à de 7,1% de março, mas ficou abaixo da de 7,6% registada em abril de 2019.

Na União Europeia (UE), os 6,6% de abril comparam-se com os 6,4% de março e os 6,8% homólogos.

O gabinete estatístico europeu não faz, neste boletim, as habituais comparações por Estado-membro e alerta que estes dados não espelham a realidade, uma vez que as estimativas são baseadas na definição padrão de desemprego da Organização Mundial do Trabalho, que designa como desempregadas as pessoas sem trabalho e que estavam ativamente à procura de um emprego nas quatro semanas anteriores.

Devido às medidas de confinamento adotadas já me março para conter a pandemia da covid-19, houve uma grande subida nos pedidos de subsídio de desemprego na UE, mas as pessoas inscritas nos respetivos organismos estavam impedidas de procurar um novo trabalho devido ao confinamento ou por terem que ficar como cuidadores dos filhos, sem poderem trabalhar.

Recomendadas

PremiumPedro Rebelo de Sousa sobre fusão: “Partilhamos afinidades, sinergias e valores”

SRS integra AAA, sociedade que tem entre os sócios as advogadas Gabriela Rodrigues Martins e Dulce Franco. Fusão será concluída até dezembro e vai criar ‘player’ com forte presença no M&A e Corporate.

Governo mandata Deloitte para fazer nova auditoria ao Novo Banco

Em resposta à Lusa, fonte oficial afirmou que, após a última injeção de capital do Fundo de Resolução no Novo Banco, no valor de 1.035 milhões de euros, foi “imediatamente dado cumprimento ao procedimento previsto na lei para a realização de nova auditoria especial”.

Clearwater e KeyBanc Capital Markets juntam-se para assessorar fusões e aquisições

Trabalhando em conjunto, o KBCM e a Clearwater International poderão desenvolver ainda mais o número de fusões e aquisições (M&A) cross-border dos seus clientes industriais e institucionais nos Estados Unidos, Europa e China.
Comentários