Dívida da Madeira desce 133 milhões de euros

A dívida bruta da Madeira está em 4,6 mil milhões de euros. O peso dos empréstimos na dívida regional passou de 68% para os 61%.

A dívida da Madeira desceu 133 milhões de euros, situando-se em 4,6 mil milhões de euros em termos brutos, no final do quatro trimestre de 2019, quando comparado com o período anterior. Verificou-se ainda uma quebra de 84 milhões de euros face ao período homólogo, diz a Direção Regional de Estatística (DREM).

Os dados da DREM referem ainda que o peso dos empréstimos na dívida regional passou de 68% para os 61%, no quatro trimestre face ao período homólogo.

Quando à dívida titulada esta passou de 32% para os 38%.

Em termos de dívida líquida de depósitos esta fixou-se em 4,4 mil milhões de euros, um aumento de 34 milhões de euros face ao trimestre anterior, e uma descida de 50 milhões de euros em termos homólogos.

Relacionadas

Dívida pública caiu para 117,7% do PIB no ano passado, de 122% em 2018

O INE adiantou que prevê que o rácio deverá descer para 114,9% do PIB este ano, o que compara com os 116,2% inscritos no Orçamento do Estado para 2020. A informação foi divulgada na primeira notificação do Procedimento dos Défices Excessivos.

PremiumAutarquias da RAM têm melhor relação entre receitas e despesas

Autarquias madeirenses têm melhor desempenho do que as continentais. Calheta, Porto Moniz e Porto Santo são as únicas abaixo dos 100%.

Endividamento das famílias aumentou em 2019

Em média o rendimento das famílias que procuram o nosso apoio é de 1.200 euros, com um montante de prestações com crédito de 920 euros. Portanto, a taxa de esforço das famílias, que não deve ser superior a 35%, ou seja, os gastos mensais com créditos não devem absorver mais de 35% do rendimento mensal, continua a ser muito elevada: 76%.
Recomendadas

Madeira atinge os 50 casos positivos de coronavírus

Esta semana termina a quarentena obrigatória para um primeiro grupo que cumpre o isolamento em unidade hoteleira. Neste sentido, foram já realizados 27 testes de rastreio à Covid-19 que aguardam resultado.

Cartões contactless com novo limite de 50 euros

Esta medida surge no âmbito da pandemia da COVID 19, procurando assim o Governo alargar e manter as recomendações de distanciamento social, incentivando-se os pagamentos “sem contacto”.

Linha de apoio a empresas da Madeira de 100 milhões de euros tem acesso universal

O início da operação será entre 20 e 24 de abril, e o período de vigência até 31 de dezembro de 2020. Se existir quebra de faturação de 40% e se as empresas mantiverem os postos de trabalho no período de carência de 18 meses o apoio transforma-se em fundo perdido.
Comentários