Dívida pública caiu para 117,7% do PIB no ano passado, de 122% em 2018

O INE adiantou que prevê que o rácio deverá descer para 114,9% do PIB este ano, o que compara com os 116,2% inscritos no Orçamento do Estado para 2020. A informação foi divulgada na primeira notificação do Procedimento dos Défices Excessivos.

Cristina Bernardo

O peso da dívida pública caiu para 117,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019, de 122% no ano anterior, segundo dados provisórios divulgados esta quarta-feira pelo Insitituto Nacional de Estatística (INE).

O INE adiantou que o rácio deverá descer para 114,9% do PIB este ano, o que compara com os 116,2% inscritos no Orçamento do Estado para 2020.

O rácio da dívida pública na ótica de Maastricht continua assim a trajetória descendente, tendo diminuido de 131,5% em 2016 e 126,1% em 2017.

A elevada dívida das Administrações Públicas tem sido apontada pelas agências de rating, instituições internacional e analistas como um dos principais fardos da economia portuguesa.

A 20 de fevereiro, o Banco de Portugal tinha informado, no Boletim Estatístico, que o peso da dívida pública caiu para 118,2% em 2019.

[Atualizada às 11h16]

Relacionadas

Pela primeira vez em democracia, Portugal teve excedente orçamental de 0,2% em 2019

Centeno fecha 2019 com um excedente orçamental e supera as projeções inscritas pelo Governo no Orçamento do Estado para 2020, que apontava para um défice de 0,1% do PIB.
Recomendadas

Fim das moratórias: Governo avança com medidas para proteger as famílias

Depois das empresas, o Executivo avança com medidas de proteção das famílias após o fim das moratórias bancárias, em setembro. É a forma encontrada para tentar encontrar uma solução à recusa das autoridades europeias em estender a solução indefinidamente.

IVAucher. Portugueses acumularam 21,2 milhões de euros em junho

O valor acumulado em junho corresponde a um  acréscimo de 48% face ao valor registado em junho de 2020, ficando apenas dois  milhões  de euros abaixo do cenário pré-pandemia. Feitas as contas, o Governo estima que o impacto do Programa IVAucher seja, para já, de pelo menos 42,4 milhões de euros

ANACO elogia prolongamento do prazo de entrega do IVA, mas estranha falta de medidas para o IRC

Apesar de concordarem que a medida é relevante, por permitir a manutenção do apoio à atividade económica nacional”, a ANACO questiona porque motivo não foi esta legislação aplicada também ao IRC.
Comentários