Dona da Bolsa de Lisboa vai comprar 66% da norueguesa Nord Pool

A Euronext anunciou uma operação de franchise para ‘dar gás’ a negociação no setor da energia. A empresa vale cerca de 84 milhões de euros.

A Euronext anunciou esta quinta-feira que entrou em acordos vinculativos para comprar 66% do capital social e dos direitos de voto do grupo nórdico Nord Pool, uma empresa ligada ao mercado da energia. O grupo pan-europeu que detém a Bolsa de Lisboa que diversificar as suas operações de franchise para diversificar a negociação no setor da energia.

A Nord Pool tem sede na Noruega (Oslo), mas conta com escritórios em Helsínquia, Estocolmo, Tallinn, Berlim e Londres. O grupo nórdico, que vale cerca de 84 milhões de euros [sem dívidas] foi criado em 1993 e disponibiliza essencialmente serviços de negociação ligados à energia (“power trading”).

Para a dona do PSI-20, a Nord Pool será um centro de excelência em matérias-primas na cidade de Oslo, onde recentemente a Euronext foi às compras. Segundo a informação divulgada esta manhã ao mercado, o intuito é aumentar a presença na região do Norte da Europa e “diversificar o seu mix de receitas para novas classes de ativos não correlacionadas com os ciclos do mercado financeiro”.

“Por sua vez, a Nord Pool beneficiará da longa pegada da Euronext e dos esforços comerciais na Europa continental para expandir o alcance da sua tecnologia de ponta, e os seus funcionários juntar-se-ão a um grupo pan-europeu com oportunidades de carreira internacional”, garante a Euronext, em comunicado divulgado pela CMVM.

A aquisição prevê que os atuais proprietários da Nord Pool – os Operadores Nórdicos e Bálticos do Sistema de Transmissão (TSOs, na sigla inglesa) – se mantenham na estrutura acionista, com uma participação de 34% por via de uma holding.

No ano passado, a Nord Pool gerou receitas de 40 milhões de euros e registou 524 TWh (terawatt-hora) foram negociados nos seus mercados. A empresa não opera em Portugal, mas tem mais de 360 ​​clientes de 20 países – entre os quais Reino Unido, França, Alemanha, Bélgica, Holanda, Áustria e Luxemburgo.

Ler mais

Recomendadas

Stilwell: “Neste momento não está nos planos tirar EDP Renováveis de bolsa”

Miguel Stilwell de Andrade e a sua equipa foram hoje eleitos por 99% dos acionistas para liderar o grupo EDP até 2023. Com 83% da EDP Renováveis, o presidente considera que ter a EDPR cotada é “positivo”.

Stilwell: EDP vai anunciar no primeiro trimestre novo plano estratégico até 2025

Eleito pelos acionistas esta manhã como CEO para o triénio 2021-2023, Miguel Stilwell de Andrade disse que o novo plano irá ser apresentado no final de fevereiro ou início de março.

Liga Portugal adverte que paragem desportiva poderá significar “colapso económico” das SAD

Sónia Carneiro, diretora executiva da Liga Portugal, realça o valor estimado para o prejuízo dos clubes até ao final da época “ronda os 266 milhões de euros”, decorrentes do facto de não haver público nos estádios e da diminuição do investimento de alguns patrocinadores.
Comentários