Dos 549 milhões para o PIB aos 150 milhões em impostos. Quanto pesa a indústria do futebol em Portugal? Veja o “Jogo Económico”

A nova edição do Anuário do Futebol Profissional Português, uma parceria entre a Liga Portugal e a EY, regista o contributo total desta indústria para o PIB português, as receitas geradas pelas 32 SAD e os impostos arrecadados pelo Estado português a partir do futebol.

A Indústria do Futebol Profissional em Portugal registou um contributo total de 549 milhões para o PIB português na época desportiva 2018-19. Estes são números do novo Anuário do Futebol Profissional Português, uma parceria entre a Liga Portugal e a EY.

Reporta a mesma publicação que a atividade da Liga Portugal e das 32 SADs presentes na Liga NOS e LEDMAN LigaPro gerou receitas superiores a 874 milhões. O Estado arrecadou mais de 150 milhões em impostos – ou seja, o Futebol Profissional paga em impostos o equivalente a 86 mil salários médios mensais da Função Pública.

Nesta edição, que conta com a presença dos comentadores Shrikesh Laxmidas, João Marcelino e Diogo Luís, vamos analisar os números do futebol em Portugal com a ajuda de Miguel Farinha, Partner da EY e responsável máximo pela equipa de Strategy and Transactions da Ernst & Young.

Ainda na edição desta semana, que vai para o ar esta sexta-feira a partir das 19h00 no site e nas redes sociais do JE e no canal “A Bola TV”, não perca também as escolhas dos melhores da época que agora termina.

Recomendadas

Candidato à presidência do SL Benfica apresenta solução financeira em parceria com fintech portuguesa

Este financiamento adotado pela candidatura de Rui Gomes da Silva será efetuado “através das receitas geradas pela utilização de uma Carteira Digital não bancária, com acesso por parte dos sócios e adeptos do Benfica a um cartão visa pré-pago e a um leque de serviços inovadores”.

Governo italiano aprova público nos estádios até um terço da sua capacidade

Estádios como o San Siro, onde atuam o AC Milan e o Inter de Milão, poderão ter, à semelhança do Olímpico de Roma, uma lotação de até 25/26 mil pessoas.

“Jogo Económico”: “Benfica pagou 1,8 milhões a um jogador que causou rombo nas contas de 37,4 milhões”

O economista e ex-futebolista, Diogo Luís, fez às contas às perdas do SL Benfica na noite europeia de Salónica: aos 37,4 milhões de euros que as ‘águias’ iriam receber pela entrada na fase de grupos junta-se 1,8 milhões pagos aos jogador que selou a eliminação dos ‘encarnados’.
Comentários